Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
MIN 8º MÁX 16º

Justiça espanhola abre processo por 13 crimes de homicídio após tragédia

Morreram 13 pessoas na sequência de um incêndio numa zona de discotecas em Múrcia.

Justiça espanhola abre processo por 13 crimes de homicídio após tragédia
Notícias ao Minuto

12:10 - 03/10/23 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Múrcia

A justiça espanhola abriu um inquérito por "homicídio involuntário", na sequência do trágico incêndio que deflagrou, no domingo, numa zona de discotecas em Múrcia. 

O Tribunal Superior da Região informou que o Tribunal de Instrução número 3 de Múrcia assumiu o processo por 13 crimes de homicídio involuntário. Uim juiz deste tribunal "será encarregado de dirigir a investigação a fim de esclarecer os factos e determinar, se necessário, as responsabilidades penais", refere um comunicado de imprensa.

O magistrado está "atualmente a aguardar a conclusão da identificação" das vítimas e os resultados das "autópsias" sendo que vai "informar o tribunal das causas e circunstâncias das mortes", diz ainda o mesmo documento.

Recorde-se que, ontem, a Câmara Municipal de Múrcia informou que as discotecas onde ocorreu o incêndio funcionavam sem licença e tinham ordem para fechar desde 2022.

Os gerentes do estabelecimento afirmaram que a discoteca "estava em ordem".

"Ninguém nos informou de que já não existia uma licença válida", declarou o advogado, Francisco Adan.

De acordo com o Procurador Regional de Múrcia, José Luis Díaz Manzanera, as penas neste caso podem ir até aos nove anos de prisão, "dado o elevado número de vítimas".

A investigação vai ter de determinar "se houve falta de medidas preventivas" contra os incêndios, disse Manzanera ao jornal local La Opinion de Múrcia.

"Também pode ter havido um curto-circuito que não foi causado por uma falta de prevenção", acrescentou.

[Notícia atualizada às 13h19]

Leia Também: Vídeos mostram discotecas pouco antes de tragédia que fez 13 mortos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório