Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Espanha regista forte aumento de mortes em 2022 com temperaturas recorde

As temperaturas elevadas registadas no verão passado em Espanha, em que foram batidos vários recordes, causaram diretamente a morte de mais de 350 pessoas e levaram a um aumento de mais de 26 mil fatalidades, segundo dados hoje publicados.

Espanha regista forte aumento de mortes em 2022 com temperaturas recorde
Notícias ao Minuto

23:15 - 27/06/23 por Lusa

Mundo Calor

Estes dados foram revelados pouco antes de ser conhecida uma segunda morte entre trabalhadores agrícolas, ligada à atual vaga de calor.

De maio a agosto de 2022, registaram-se 157.580 óbitos, mais 26.849 (+20,5%) do que no mesmo período de 2019, ano usado como referência por causa da pandemia de covid-19, segundo revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol no seu relatório sobre as causas de mortalidade no país no ano passado.

As mais de 26 mil mortes adicionais face a 2019 estão relacionadas com patologias crónicas já existentes, como hipertensão, diabetes ou demência senil, e que aumentam o risco de morte perante situações de calor elevado.

Os mesmos dados indicam que das mortes verificadas naquele período, há 122 que foram atribuídas diretamente a casos de insolação (contra 47 em 2019) e 233 a casos de desidratação (contra 109 em 2019).

O ano de 2022 foi marcado por um verão de temperaturas elevadas e incêndios devastadores, tendo sido o mais quente alguma vez registado em Espanha, segundo a Agência Meteorológica Nacional (Aemet).

Espanha está, entretanto, a enfrentar a primeira vaga de calor deste verão, com os termómetros a ultrapassarem os 44.ºC na Andaluzia esta segunda-feira e a manterem-se em torno dos 40.ºC durante o dia de hoje, o que levou a Aemet a colocar várias regiões em alerta.

Na Andaluzia, a região que habitualmente é mais afetada por ondas de calor, um homem de 47 morreu no sábado devido a uma insolação.

De acordo com as informações recolhidas pela AFP junto das autoridades regionais, o homem sofria de algumas patologias, tendo sido vencido pelo calor quando trabalhava no campo, no município de Aznalcóllar.

Na segunda-feira, na região de Castela-La Mancha, um agricultor morreu igualmente por insolação, quando trabalhava nas vinhas de Cinco Casas, segundo referiu à rádio Cadena Ser o prefeito local.

Numa mensagem de condolências publicada na rede Twitter Francisco Martínez Arroio, responsável eleito pela Agricultura no governo da região, apelou à "máxima proteção" dos trabalhadores do setor agrícola no contexto desta "terrível" vaga de calor.

De acordo com as primeiras estimativas da Aemet, este domingo "foi adicionado à lista de recordes de temperaturas elevadas deste ano" e deverá tornar-se, após confirmação, "o décimo segundo recorde atingido em 2023, ainda antes do final do primeiro semestre".

Em 2022, foram registados recordes de temperatura elevada em 35 dias -- o que equivale a quase um dia em cada dez.

Leia Também: Trabalhador português morre em França vítima de um golpe de calor

Recomendados para si

;
Campo obrigatório