Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
22º
MIN 17º MÁX 25º

"Monstro da morgue" que abusou de 101 corpos guardou fotos dos crimes

Achado macrabro foi feito pelas autoridades ao investigarem dois homicídios. David Fuller já foi condenado a prisão perpétua e é agora o protagonista de um documentário sobre crimes insólitos.

"Monstro da morgue" que abusou de 101 corpos guardou fotos dos crimes
Notícias ao Minuto

12:10 - 02/06/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Macabro

David Fuller, o britânico que ficou conhecido como 'monstro da morgue' por ter matado duas mulheres e abusado sexualmente de pelo menos 101 cadáveres em morgues de hospitais de Kent, no Reino Unido, guardava imagens dos crimes, revelou esta sexta-feira o Metro.

De acordo com este jornal britânico, a descoberta macabra foi feita pela polícia de Kent, durante uma busca a casa de David Fuller, na cidade de Heathfield, East Sussex, onde ele morava com a família, e agora divulgada por um documentário sobre o caso.

No fundo de um armário, os agentes encontraram quatro discos rígidos. Uma autêntica "biblioteca de depravação sexual inimaginável", como descreveram na longa-metragem, intitulada 'Murder in Bedsit Land', transmitida pela Sky News.

Nos dispositivos havia centenas de fotos e vídeos de David Fuller a abusar sexualmente de corpos femininos nas morgues dos dois hospitais, onde trabalhava como supervisor da manutenção.

Foi assim que as autoridades descobriram que, além dos dois homicídios, David Fuller, que "parecia um homem comum, casado e com filhos", violava mulheres mortas.

No documentário é possível ver o choque dos agentes aquando da descoberta. Um pensou mesmo que se tratava de algo encenado. "Isto é real ou é inventado?, ouve-se a certa altura um polícia a perguntar.

Além das imagens, David Fuller tinha um caderno onde descrevia as suas "atividades depravadas". Nele as autoridades encontraram o nome e idades de 80 mulheres, entre as quais uma menina de nove anos, duas adolescentes de 16 e uma idosa de 100.

Recorde-se que David Fuller, atualmente com 69 anos, foi condenado a prisão perpétua em 2021. Antes de se tornar no 'monstro da morgue', violou e matou duas mulheres, em 1987. Os homicídios só foram descobertos mais de 30 anos depois, devido à evolução dos testes de ADN.

Leia Também: Suspeito de vários homicídios chama a polícia. "Estão à minha procura"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório