Meteorologia

  • 15 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 26º

Turquia. Líderes da oposição admitem vitória de Kiliçdaroglu na 1.ª volta

Os presidentes das câmaras municipais de Ancara e Istambul admitiram hoje a possibilidade de o candidato da oposição Kemal Kiliçdaroglu vencer as presidenciais turcas na primeira volta das eleições.

Turquia. Líderes da oposição admitem vitória de Kiliçdaroglu na 1.ª volta
Notícias ao Minuto

20:34 - 14/05/23 por Lusa

Mundo Turquia

Os dois dirigentes do Partido Republicano do Povo (CHP, social-democrata e nacionalista), que apoia a candidatura do adversário de Erdogan na corrida presidencial e que nas eleições municipais de 2019 recuperou ao Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, no poder) as câmaras dos dois principais municípios do país, falavam esta noite em conferência de imprensa na sede do CHP, em Ancara, salientando que Kemal Kiliçdaroglu lidera nas principais cidades.

Segundo os autarcas, e de acordo com um balanço provisórios dos resultados quando estavam contados os votos de 91.930 assembleias, num total de 190.000, Kiliçdaroglu liderava com 47% dos votos expressos, contra 43% para o Presidente cessante, Recep Tayyip Erdgogan, que tenta o terceiro mandato.

Ekrem Imamoglu, presidente da câmara de Istambul e 'estrela ascendente' do CHP, indicou que na sua cidade o candidato da oposição está acima dos 50%, enquanto em Ancara garante 49%, contra 44% para Erdogan.

"De acordo com os dados que estamos a receber, é provável que as eleições presidenciais terminem na primeira volta", indicou.

Imamoglu e o seu homólogo de Istambul, Mansur Yavas, salientaram ainda estarem "habituados" ao facto de o AKP reivindicar vitórias antecipadas que depois não se confirmam -- numa alusão aos escrutínios municipais de 2019 -- e garantiram que se verifica uma "descida significativa dos votos no Governo".

O presidente da câmara de Istambul prometeu que iriam "telefonar a todas as agências para corrigir os resultados", condenando quem "está a manipular os resultados e não tem esse direito", numa alusão à agência oficial Anadolu.

Imamoglu acrescentou ainda que o Governo "está a reter os votos para atrasar os resultados" e apelou ao "povo para não acreditar nesses resultados".

"Estamos do lado da democracia, aceitaremos todos os resultados, mas os últimos dados indicam uma clara subida da nossa votação", disse.

Ao ser questionado sobre o resultado das legislativas, Mansur Yavas disse que de momento apenas estão concentrados no escrutínio presidencial.

As assembleias de voto para eleger um Presidente e um parlamento na Turquia encerraram às 15h00 de hoje (17h00 locais), tendo as eleições decorrido sem incidentes.

Desde as 8h00 locais (5h00 em Lisboa), cerca de 61 milhões de eleitores puderam exercer o seu direito de voto nas 192.000 urnas distribuídas pelas 81 províncias do país, com um sexto dos eleitores a votarem na região de Istambul.

A adesão às urnas não foi divulgada, mas vários órgãos de comunicação social avançam que a afluência às urnas será mais elevada do que o habitual, num país em que normalmente ultrapassa os 80%.

O Conselho supremo eleitoral vai anunciar os resultados provisórios na noite de hoje, mas a contagem final oficial apenas será divulgada na próxima sexta-feira.

Para as eleições legislativas concorrem 24 partidos, a maioria em coligações para tentarem ultrapassar a barreira mínima dos 7% que permite a eleição de deputados para a Grande Assembleia Nacional (Parlamento), com 600 lugares.

Leia Também: Candidato da oposição na Turquia afirma estar "à frente" no escrutínio

Recomendados para si

;
Campo obrigatório