Meteorologia

  • 25 JUNHO 2024
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 24º

Morte de Archie Battersbee, de 12 anos, alvo de inquérito

Os pais do menino inglês tentaram prolongar ao máximo a vida do filho, mas o Supremo Tribunal britânico negou o pedido para o transferir para uma unidade de cuidados paliativos.

Morte de Archie Battersbee, de 12 anos, alvo de inquérito
Notícias ao Minuto

10:41 - 07/02/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Reino Unido

A morte de Archie Battersbee, que aconteceu após um batalha legal entre os seus pais e um hospital, vai ser alvo de inquérito. 

Recorde-se que o suporte de vida do menino de 12 anos foi retirado a 6 de agosto de 2022, depois de os  seus pais, Hollie Dance e Paul Battersbee, perderem a batalha em tribunal para prolongar ao máximo a vida do filho.

Agora, um inquérito sobre a sua morte está programado para acontecer em Chelmsford a partir de terça-feira, revela o Evening Standard. 

Cento e vinte e um dias depois de ter sido encontrado inconsciente em casa, no dia 7 de abril de 2022, Archie Battersbee morreu, depois de ter sido desligado o suporte de vida que o manteve vivo.  

O menino britânico, de 12 anos, esteve internado no Royal London Hospital. Nos últimos dias da sua vida, os pais, Paul e Hollie Dance, lutaram de recurso em recurso para que o filho continuasse ligado às maquinas, sem sucesso. 

Inicialmente, os pais procuraram numa primeira instância que o hospital continuasse a manter o suporte de vida ligado, mas todos os recursos foram negados. A família recorreu ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, que absteve-se de decidir sobre a vida do menino por não querer "interferir" com o processo.

Paul e Hollie prolongaram durante mais uns dias a vida do filho, com mais um recurso, pedindo que Archie fosse transferido para uma unidade de cuidados paliativos. O recurso acabou por ser negado, com o tribunal a considerar que a mudança traria riscos "imprevisíveis" para a vida da criança.

Archie foi mantido vivo através de várias intervenções médicas, incluindo ventilação e tratamentos medicamentosos. Os médicos que o trataram durante os últimos quatro meses declararam a sua morte cerebral, mas a família lutou para que o tratamento de suporte de vida continuasse, na esperança de que ele acabasse por recuperar. Contudo, o menino morreu após o seu tratamento ter sido retirado na sequência de uma decisão judicial.

Os juízes do Royal Courts of Justice justificaram a decisão com o facto de os pais terem esgotado os “direitos legais” para manter a criança viva, e argumentam que, mesmo que o tratamento fosse mantido, Archie morreria dentro de poucas semanas devido a falência total dos órgãos e, de seguida, insuficiência cardíaca.

Na origem do coma de Archie Battersbee estará um desafio da rede social TikTok, um desafio conhecido como 'Blackout Challenge' ('Desafio do Apagão, traduzido literalmente do inglês), que consiste em desafiar outros jovens a suster a respiração, até a pessoa desmaiar. A tendência deste tipo de desafios acompanha outros que assolaram as redes nos últimos anos, como o 'Tide Pod Challenge' (no qual centenas de jovens sofreram lesões intestinais por trincarem pastilhas para máquinas de lavar louça) ou o mortífero 'Jogo da Baleia', que matou centenas de crianças em 2016.

Archie foi encontrado inconsciente em casa, com uma ligadura enrolada na cabeça, e os pais acreditam que o filho poderá ter participado neste desafio.

Leia Também: Cinco anos após 'Casa dos Horrores': "Preciso de uma pausa do passado"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório