Meteorologia

  • 07 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 6º MÁX 14º

Greve de comboios em França em fevereiro contra reforma das pensões

Os sindicatos CGT e Sud Rail da companhia ferroviária francesa SNCF anunciaram hoje a intenção de realizar uma greve de comboios nos dias 07 e 08 de fevereiro em França contra a reforma das pensões.

Greve de comboios em França em fevereiro contra reforma das pensões
Notícias ao Minuto

23:31 - 24/01/23 por Lusa

Mundo França

A Confederação Geral do Trabalho (CGT), primeira central da Sociedade Ferroviária Nacional (SNCF), e a Sud Rail, que juntas reúnem mais de 50% da representação sindical da empresa, propõem a convocação de assembleias gerais no final do dia 31 de janeiro, para propor greves em fevereiro se o Governo não retirar a sua proposta de reforma.

Em entrevista ao canal BFMTV, o dirigente da Sud Rail, Fabien Villedieu, explicou que a ideia é organizar dois dias de greves ferroviárias consecutivas, nos dias 07 e 08 de fevereiro, com a intenção de arrastar outros setores.

As datas coincidem com as convocações de greve de outras seções da CGT nos setores de energia e petróleo e enquadram-se nas férias escolares do país, que serão escalonadas - dependendo da região - de 04 de fevereiro a 05 de março.

Duas outras grandes centrais sindicais, a Confederação Democrática dos Trabalhadores da França (CFDT) e a União Nacional dos Sindicatos Autónomos (UNSA) não quiseram juntar-se a estas greves de fevereiro, pelo menos por enquanto, porque querem concentrar-se, para já, nas ações de protesto agendadas para 31 de janeiro.

O primeiro dia de greve geral e manifestações, que uniu os principais sindicatos franceses, no dia 19, registou uma mobilização massiva, com entre um a dois milhões de pessoas a saírem às ruas para protestar contra o projeto de reforma das pensões do Governo de Emmanuel Macron que visa, em particular, aumentar a idade mínima de aposentação dos 62 anos para os 64.

O ministro dos Transportes, Clément Beaune, antecipou que 31 de janeiro "vai ser um dia difícil" para quem tem de viajar e, dada a possibilidade de novas paragens durante as férias escolares exigiu "responsabilidade" e "respeito".

Em declarações à rádio France Info, Beaune lembrou que os utentes dos comboios já tinham sofrido perturbações devido a greves durante as últimas férias de Natal.

Outro dos setores que podem ser afetados pelas greves durante as férias de fevereiro são as estações de esqui, já que os sindicatos CGT e Fuerza Obrera (FO) convocaram uma greve por tempo indeterminado a partir de 31 de janeiro.

Neste caso, trata-se de protestar não apenas contra a reforma das pensões, mas também contra alterações no subsídio de desemprego, que afeta os trabalhadores das estações de esqui, que têm contratos temporários.

Todos os sindicatos franceses coincidem na sua oposição à reforma das pensões e sobretudo contra o aumento da idade mínima de reforma, ideia a que também se opõe cerca de dois terços da população francesa, segundo as sondagens das últimas semanas.

Leia Também: Governo francês pressiona grevistas a desistir da greve nos comboios

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório