Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Preconceito de género na publicidade a brinquedos? Espanha coloca travão

A publicidade a brinquedos em Espanha deixa a partir de quinta-feira de ser sexista, com associações exclusivas das bonecas às meninas ou dos carros aos meninos, por exemplo, segundo um código acordado entre o governo e as marcas.

Preconceito de género na publicidade a brinquedos? Espanha coloca travão
Notícias ao Minuto

20:01 - 30/11/22 por Lusa

Mundo Espanha

"Como regra geral, as mensagens publicitárias de brinquedos evitarão mostrar preconceitos de género na apresentação que fazem das meninas e dos meninos, fomentando uma imagem plural e igualitária dos papéis que podem adotar, com o fim de favorecer e facilitar a sua livre escolha de brinquedos", lê-se no ponto 35.º do novo Código de Autorregulação da Publicidade Infantil de Brinquedos que entra em vigor em Espanha na quinta-feira, 01 de dezembro.

Assim, prossegue o texto, evitar-se-á a associação exclusiva das raparigas a "brinquedos que reproduzam papéis de cuidadores, trabalho doméstico e beleza pessoal" e dos rapazes a "brinquedos que potenciam a experimentação, a atividade física ou o desenvolvimento tecnológico".

Com esse objetivo, nas publicidades em que aparecerem várias crianças "evitar-se-á que sejam apenas de um sexo" e também se evitarão as "representações que deem uma imagem sexualizada das meninas, evitando que apareçam vestidas e maquilhadas como mulheres adultas e referenciadas como 'sexy' ou que evoquem o dever de agradar ao sexo masculino".

Os brinquedos deixarão também de ter a indicação "expressa ou tácita" de que se destinam exclusivamente a crianças de um único género.

Por outro lado, os fabricantes também vão tentar deixar de usar numa mesma campanha, anúncio ou comunicação a contraposição das cores ou gamas de cores tradicionalmente usadas na identificação do género feminino e do género masculino, ou seja, opor o azul ao rosa ou cores claras a cores escuras, por exemplo.

"A publicidade também não deve ser organizada classificando os brinquedos de acordo com o sexo" e os criadores "devem promover a diversidade e a igualdade de género e tentar utilizar uma linguagem inclusiva", lê-se ainda no documento que entra em vigor na quinta-feira, a tempo das publicidades da época de Natal.

O texto estabelece que, a partir de agora, em Espanha, os anúncios a brinquedos não conterão imagens "que incitem à discriminação ou tratamento vexatório" de minorias, "tentando sempre oferecer imagens que representem perfis plurais".

A publicidade a brinquedos tentará também "apresentar modelos positivos a seguir, estimulando um consumo saudável, responsável e sustentável, sempre que seja possível", lê-se no documento, que "incita os anunciantes a incorporar diversidade nos anúncios".

O novo código, assinado entre o governo espanhol e a Associação Espanhola de Fabricantes de Brinquedos, contém 64 medidas para regular a publicidade de brinquedos destinados a crianças, substituindo um anterior, datado de 2005.

Segundo o texto, o código está agora adaptado à evolução social e tecnológica que entretanto se registou, com normas específicas também para, por exemplo, a publicidade na Internet ou através de telemóveis (que, neste último caso, fica expressamente proibida quando dirigida a menores de 14 anos).

Entre outros aspetos, há ainda o compromisso de fidelidade do produto à apresentação que se faz dele nos anúncios e regras para a forma como são representados os adultos nas publicidades.

Leia Também: Governo aprova na generalidade Plano de Ação da Garantia para a Infância

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório