Meteorologia

  • 04 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 7º MÁX 18º

Trabalhadores de petrolífera russa na Sicília protestam contra fecho

Vítimas das sanções europeias ao regime de Vladimir Putin, os trabalhadores da Lukoil temem o eventual fecho da petrolífera russa.

Notícias ao Minuto

15:37 - 18/11/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Petróleo

A Europa tem-se dedicado, nos últimos nove meses, a sancionar o regime de Vladimir Putin como consequência da invasão à Ucrânia. Como tal, as empresas russas têm sido afetadas por essas mesmas sanções, dentro de fronteiras, mas não só.

Na cidade italiana de Siracusa, na Sicília, a filial da petrolífera russa Lukoil teme um eventual fecho como consequência dessas sanções e, como tal, milhares de trabalhadores tomaram nesta sexta-feira as ruas da cidade para protestar o futuro sombrio que paira. As imagens do protesto podem ser vistas na galeria publicada nesta notícia.

"Os navios russos vão parar a 5 de dezembro, devido ao embargo que o governo anterior decidiu", disse o porta-voz do sindicato, Luciano Spataro. "Esperamos que o novo governo encontre uma solução para evitar esta catástrofe."

Os trabalhadores exigiram ação do novo ministro do Desenvolvimento Económico italiano, Alfonso Urso, que esteve reunido em Roma com líderes sindicais, de forma a encontrar soluções para o eventual fecho da refinaria, que emprega 3.500 pessoas direta e indiretamente.

Como consequência da invasão russa da Ucrânia, a União Europeia tem aplicado vários pacotes de sanções económicas ao Kremlin. No total, estimou o comissário de Justiça da União Europeia (UE), Didier Reynders, estas ações resultaram já no congelamento de ativos avaliados em mais de 17 mil milhões de euros.

Leia Também: Líder da greve das refinarias em França luta também pelos portugueses

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório