Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Repórter arrastado pelo vento em direto ao noticiar furacão Ian

O furacão atingiu esta madrugada o estado da Flórida, provocando ventos fortes e inundações por todo o território.

Notícias ao Minuto

09:04 - 29/09/22 por Notícias ao Minuto

Mundo furacão Ian

O furacão Ian está a passar esta quinta-feira pelo estado norte-americano da Flórida, causando enormes estragos e provocando ventos muito fortes e inundações repentinas. Vários vídeos têm circulado nas redes sociais sobre o impacto do fenómeno, mas um vídeo de um repórter tem captado também a atenção do Twitter.

Jim Cantore, um veterano do Weather Channel norte-americano, estava a cobrir em direto o furacão, nas ruas de Punta Gorda, uma cidade na Flórida. O vento estava a ser demasiado forte para Cantore, que teve de se amarrar a um sinal de trânsito para continuar a emissão.

"Dêem-se só um segundo", disse o jornalista, antes de garantir que estava bem. "Só não consigo ficar de pé", explicou.

O repórter eventualmente conseguiu voltar a ficar de pé, e passou um lenço pela câmara para continuar a emissão.

O vídeo tem sido alvo de reações mistas. Por um lado, muitos colegas de Jim Cantore no universo do jornalismo meteorológico elogiaram o repórter, destacando que cobrir eventos perigosos "é a sua paixão". "Não é seguro, definitivamente um risco e não devia ser feito por ninguém, mas alguns meteorologistas na verdade gostam de fazer diretos como este!", disse outro meteorologista, Jack Maney.

No entanto, muitos criticaram o Weather Channel e colocaram questões de direitos laborais, perguntando pela necessidade de enviar um jornalista para uma situação tão perigosa e adversa. "Os repórteres não deviam arriscar a vida para que estas empresas de média possam ter boas imagens e fazer mais dinheiro. Estas práticas laborais não deviam ser normais", argumenta um utilizador.

O furacão Ian já deixou mais de dois milhões de pessoas sem energia e, entretanto, o furacão já baixou de categoria, de 4 para 2. O governador republicano Ron DeSantis, que em situações semelhantes noutros estados criticou pedidos de apoio ao estado federal, acabou por pedir a ajuda ao presidente Joe Biden, que a concedeu. Muitas das ruas e estradas do estado permanecem debaixo de água e há vários desaparecidos, incluindo num barco de migrantes cubanos.

Leia Também: Furação Ian deixa 1,8 milhões de pessoas sem energia na Florida

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório