Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 17º

Êxodo russo. Mais de 260 mil homens terão saído do país

Em diferentes partes da fronteiras há relatos de diferentes tratamentos. Na Geórgia, os residentes conseguem sair da Rússia a pé. No Cazaquistão, são mandados para trás - para os escritórios de alistamento.

Notícias ao Minuto

18:38 - 26/09/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Ucrânia/Rússia

Pelo menos 261 mil homens abandonaram a Rússia entre a última quarta-feira, quando o presidente anunciou a mobilização parcial, e domingo. 

A informação é avançada pelo site Meduza, um meio de comunicação independente russo, com sede em Riga, na Letónia.

Já o meio de comunicação Novaya Gazeta Europe terá discutido estes números com uma fonte ligada à administração presidencial da Rússia, que lhes disse, no domingo, que as conversas no Kremlin sobre fechar as fronteiras tinham começado logo na quarta-feira, quando as forças de segurança russas começaram a registar o aumento do número de pessoas a sair do país.

A mesma fonte disse que tinha dúvidas sobre estes números, já que o Serviço Federal de Segurança (FSB) "nunca tinha trabalhado tão rápido". No entanto,  a mesma fonte adianta que "o ambiente que se vive na administração leva a crer que as forças de segurança e o ministério da Defesa vão convencer Putin a fechar as fronteiras antes que seja demasiado tarde", explica a Novaya Gazeta Europe.

Fronteiras ainda estão abertas?

Cinco dias após o anúncio da mobilização de cerca de 300 mil russos para a guerra na Ucrânia, os residentes tentam fugir por vários pontos do país, entre os quais o Cazaquistão e a Geórgia.

De acordo com o que várias fontes contaram à agência Tass, citada pela Sky News, os russos com idades entre os 18 e 65 anos - e, por isso, com idade para cumprir o serviço militar - estão a ser proibidos de atravessar a fronteira com o Cazaquistão.

Segundo a mesma fonte, aos homens que estão a ser "mandados de volta" é dito para contactarem os escritórios de alistamento militar. 

Já no sábado, as autoridades russas admitiram a existência de filas na fronteira com a Geórgia, que eram compostas por mais de dois mil veículos. A Nexta partilhou, esta segunda-feira, um vídeo no qual se veem pessoas a atravessar uma estrada a pé. "Os russos foram autorizados a atravessar a fronteira com a Geórgia a pé", escrevem.

De recordar que este país tem duas repúblicas separatistas, a Abecásia e Ossétia do Sul. A Rússia reconheceu a independencia destas duas repúblicas em 2008, quando Dmitry Medvedev - hoje primeiro-ministro - era o presidente do país.

Ver na galeria acima as imagens.

Leia Também: Residentes de Kherson denunciam irregularidades em referendo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório