Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 15º

Fluxo de petróleo russo para a República Checa vai ser retomado

Os fornecimentos através do oleoduto de Druzhba tinham sido suspensos para a República Checa, Hungria e Eslováquia a 4 de agosto.

Fluxo de petróleo russo para a República Checa vai ser retomado
Notícias ao Minuto

18:27 - 12/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

O fluxo de petróleo russo com destino à República Checa, através do oleoduto de Druzhba, será retomado na noite desta sexta-feira, disse a operadora eslovaca Transpetrol, aqui citada pela Reuters.

Os fornecimentos através do oleoduto de Druzhba tinham sido suspensos para a República Checa, Hungria e Eslováquia a partir de 4 de agosto, visto que as sanções ocidentais impediam a empresa russa exportadora de petróleo Transneft, segundo avançado pela mesma, de realizar o pagamento de um imposto de trânsito à Ukrtransnafta, empresa ucraniana responsável por esse mesmo oleoduto.

Porém, um banco europeu terá concordado em processar esse pagamento associado ao trânsito do petróleo russo através da Ucrânia, resolvendo a situação que vigorou durante mais de uma semana.

"Esta noite [sexta-feira] às 20h GMT [21h em Portugal Continental], o fluxo de petróleo para a República Checa será retomado", referiu um porta-voz da Transpetrol.

A informação foi ainda confirmada pelo ministro checo da Indústria, Jozef Sikela, que garantiu esta retoma do fluxo de petróleo. Uma realidade que é bastante importante para o país, visto que cerca de metade das suas importações de petróleo provêm da Rússia.

"Encontrámos uma forma de desbloquear o pagamento da taxa de trânsito para as entregas de petróleo e o seu envio através do Druzhba será retomado em breve", disse o governante, numa publicação na rede social Twitter. "A rutura não afetou o funcionamento das refinarias checas nem o mercado de combustíveis", acrescentou.

De recordar que os fluxos para a Hungria e Eslováquia foram retomados na quarta-feira, após a refinaria húngara MOL (MOLB.BU) e a sua unidade eslovaca Slovnaft terem encontrado uma solução através do pagamento da taxa à própria Ukrtransnafta.

Os países da Europa Central são parcialmente dependentes do petróleo russo e largamente dependentes do gás russo, tendo recebido da União Europeia isenções quanto à proibição de importação de petróleo russo que está em vigor no bloco. Isto, claro está, até ajustarem as suas rotas de navegação e refinarias de modo a poderem abastecer-se noutras localizações.

Leia Também: Governo volta a fixar preços máximos da botija de gás

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório