Meteorologia

  • 02 OUTUBRO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 30º

Bombardeamento de Hiroshima foi há 77 anos

Assinala-se este sábado, dia 6 de agosto, 77 anos desde a tragédia de Hiroshima.

Notícias ao Minuto

09:33 - 05/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Hiroshima

Nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, os Estados Unidos utilizaram, pela primeira vez na história da humanidade, bombas atómicas.

O ataque foi realizado por um avião militar B-29 chamado 'Enola Gay' - nome de solteira da mãe do piloto, Paul Tibbets, que escolheu a ponte Aioi como alvo central. 

A bomba tinha o nome de código 'Little Boy', três metros de comprimento, 71 cm de largura e uma potência equivalente a 13 quilotoneladas de TNT

Uma enorme nuvem em forma de cogumelo de poeira cinza, castanha e negra subiu pelo céu.

Perante a recusa de rendição, foi lançada ainda a bomba de Nagasaki, 50% mais poderosa do que a de Hiroshima. Parte da cidade foi protegida pelos morros que possuía, tendo morrido cerca de 40 mil pessoas imediatamente.

O avião que lançou a bomba sobre Nagasaki também era um B-29 e chamava-se 'Bock’s Car'.

A bomba atómica em Hiroshima matou 140.000 pessoas entre agosto e o final de 1945, e a bomba lançada sobre Nagasaki a 9 de agosto de 1945 matou 74.000 pessoas. 

O contacto com a radiação matou muitos dos sobreviventes nos dias seguintes, e quem sobreviveu teve de o fazer com as doenças causadas pela radiação.

O objetivo do ataque era forçar o Japão a render-se. O conflito entre o Japão e os Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial iniciou-se após o ataque japonês à base naval de Pearl Harbor, a 7 de dezembro de 1941. O ataque japonês levou a uma declaração de guerra dos Estados Unidos contra o Japão. O interesse do Japão era afastar definitivamente a presença americana do continente asiático.

Depois dos ataques nucleares, o Japão acabou por se render a 14 de agosto de 1945, pondo fim à Segunda Guerra Mundial.

O Secretário-geral da ONU António Guterres deverá participar na Cerimónia Memorial da Paz, a 6 de agosto. 

Leia Também: Guterres preocupado com manobras militares chinesas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório