Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 26º

Erdogan obteve "plena cooperação" de Finlândia e Suécia contra o PKK

O Presidente turco Recep Tayyip Erdogan obteve a "plena cooperação" da Finlândia e da Suécia contra os combatentes curdos do PKK e aliados, e deu o seu acordo à entrada na NATO dos dois países nórdicos, indicou hoje a presidência turca.

Erdogan obteve "plena cooperação" de Finlândia e Suécia contra o PKK
Notícias ao Minuto

20:08 - 28/06/22 por Lusa

Mundo NATO

O comunicado da presidência turca foi divulgado após mais de três horas discussão em Madrid com os líderes dos três países, na presença do secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.

Entre as exigências de Ancara incluía-se o reforço da legislação dos dois países nórdicos contra o "terrorismo" e a extradição de diversos ativistas curdos que foram acolhidos nos dois países do norte da Europa.

Os dois Estados escandinavos têm manifestado desde há vários anos apoio às Unidades de Proteção Popular (YPG), a formação armada dos curdos sírios e principal componente das Forças Democráticas Sírias (HSD), que Ancara acusa de ligações diretas ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado "organização terrorista" pela Turquia, União Europeia e EUA na sequência da rebelião armada curda no sudeste turco, iniciada em 1984.

A Suécia também possui uma importante comunidade curda e mantém tradicionais ligações políticas com esta corrente, mais intensas que a vizinha Finlândia. A Turquia censura Estocolmo por continuar a receber representantes da administração autónoma curda do nordeste da Síria e comandantes militares.

Ancara também pediu que os dois países escandinavos levantem o embargo às armas com destino à Turquia, imposto devido às incursões militares turcas na Síria para combater os militantes curdos e impedir a concretização da Rojava, o projeto de uma ampla região autónoma curda e eventual embrião de um futuro Estado.

A Finlândia e a Suécia apresentaram, em meados de maio, um pedido de adesão à NATO que terá de ser aprovado por todos os membros da Aliança.

Depois do encontro de hoje, à margem da cimeira da NATO, Erdogan seguirá diretamente para o jantar oferecido pelos reis de Espanha aos mandatários estrangeiros, que será servido no Palácio Real de Madrid, segundo a cadeia televisiva NTV.

Em seguida, reunirá com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

[Notícia atualizada às 20h32]

Leia Também: "A Finlândia e a Suécia tornarão a NATO mais forte", diz Stoltenberg

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório