Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Turquia investiga alegações de roubos russos de cereais da Ucrânia

"Nós não permitiremos que estes bens venham até nós", assegurou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

Turquia investiga alegações de roubos russos de cereais da Ucrânia
Notícias ao Minuto

10:55 - 23/06/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia, Mevlut Cavusoglu, disse esta quinta-feira que Ancara está já a investigar as alegações que indicam que cereais ucranianos terão sido roubados pelas tropas da Rússia, noticia a Reuters. A mesma fonte garantiu que não irá permitir que tais cereais venham a ser transportados para a Turquia.

Isto depois do embaixador de Kyiv em Ancara ter dito, no início de junho, que o país estava entre o leque de compradores dos cereais alegadamente roubados pela Rússia à Ucrânia - acrescentando ainda ter procurado a ajuda da Turquia para identificar e capturar os indivíduos responsáveis por tais carregamentos. 

Já Moscovo, por sua vez, tinha negado as alegações de que tinha sequer roubado cereais pertencentes a Kyiv. 

"Levamos todas as reivindicações a sério e estamos a investigá-las a sério. Notificaremos especialmente o lado ucraniano do resultado", veio agora assegurar Mevlut Cavusoglu, numa conferência de imprensa conjunta com a ministra dos Negócios Estrangeiros britânica, Liz Truss, em Ancara.

O ministro turco disse que o país se oporia a que a Rússia ou qualquer outro país tomasse posse, indevidamente, de cereais ou outros bens ucranianos e que os vendesse ilegitimamente nos mercados internacionais. "Nós, como Turquia, não permitiremos que estes bens venham até nós", assegurou.

O assunto ainda não foi comentado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros ucraniano, noticia ainda a Reuters.

A Rússia e a Ucrânia são responsáveis por quase um terço do fornecimento global de trigo. Porém, neste momento, as exportações de cereais ucranianos a partir dos seus portos no Mar Negro têm estado paradas desde o início da invasão russa, havendo cerca de  20 milhões de toneladas de cereais retidos.

Esta é uma realidade que está a provocar enormes receios quanto a uma crise alimentar global, com os países africanos a apresentarem um maior risco de situações de fome severa.

Leia Também: Kyiv nega qualquer avanço sobre exportação de cereais pelo mar Negro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório