Meteorologia

  • 25 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

África do Sul abre procedimentos em 940 casos suspeitos de corrupção

O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, comprometeu-se hoje a processar e punir as múltiplas apropriações indevidas, através de fraude e corrupção, em contratos governamentais no combate à covid-19 no valor de 830 milhões de euros.

África do Sul abre procedimentos em 940 casos suspeitos de corrupção
Notícias ao Minuto

16:30 - 25/01/22 por Lusa

Mundo Covid-19

Mais de metade dos 5.467 contratos examinados pela Unidade Especial de Investigação (SIU, na sigla em inglês) do Ministério da Justiça sul-africano, celebrados para a compra de equipamento ou serviços no âmbito da luta contra a pandemia, revelam irregularidades.

"É inaceitável que tantos contratos que salvam vidas e destinados a garantir meios de subsistência sejam irregulares, ilegais ou fraudulentos", afirmou Ramaphosa numa declaração hoje divulgada.

Com mais de 3,5 milhões de casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 94.000 mortes associadas à covid-19, a África do Sul é o país mais afetado do continente pela pandemia.

"Esta investigação visou indivíduos e instituições que acreditaram poder explorar um momento de vulnerabilidade nacional para enriquecerem, assim como aqueles com quem organizaram um abuso dos recursos públicos", afirmou Ramaphosa.

Os investigadores sul-africanos encaminharam até agora 940 casos para as autoridades judiciais competentes, 386 dos quais para a Procuradoria-Geral da República para interposição de procedimento penal, 224 para abertura de ação disciplinar contra funcionários públicos, e 330 para "sanções administrativas", que incluem a colocação dos prevaricadores numa lista negra destinada a bloqueá-los em futuros contratos públicos.

O anúncio surge na sequência da publicação do relatório final da SIU sobre corrupção no Ministério da Saúde. Uma investigação da SIU no ano passado envolveu o ex-ministro da Saúde e colaborador próximo do Presidente sul-africano, Zweli Mkhize, que se demitiu na sequência do caso.

Ramaphosa, que fez da luta contra a corrupção uma das suas principais bandeiras, considerou este relatório um "passo importante na luta contra a corrupção".

Leia Também: África do Sul lança primeira fábrica que produzirá vacinas no continente

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório