Meteorologia

  • 17 MAIO 2022
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 25º

EUA sancionam ucranianos por ligações a serviços de informações russos

Os Estados Unidos impuseram hoje sanções a quatro ucranianos acusados de colaborarem com os serviços de informações russos (FSB), incluindo dois deputados em funções, invocando as suas "atividades desestabilizadoras" na Ucrânia.

EUA sancionam ucranianos por ligações a serviços de informações russos

Os deputados ucranianos Taras Kozak e Oleg Volochine são designadamente acusados de terem sido mandatados pelo Serviço Federal de Segurança (FSB) para "recrutarem antigos e atuais responsáveis governamentais e prepararem-se para assumir o controlo do Governo ucraniano, e controlarem as infraestruturas do país com uma força russa de ocupação", indicou em comunicado o Tesouro norte-americano, equivalente ao ministério das Finanças.

Os dois outros sancionados são antigos responsáveis ucranianos.

Volodymyr Oliynyk foi acusado de trabalhar para o FSB em Moscovo, onde terá "recolhido informações sobre as infraestruturas essenciais da Ucrânia" em 2021.

O quarto homem visado, Vladimir Sivkovich, é um antigo responsável do Conselho de Segurança e de Defesa Nacional ucraniano. É designadamente responsabilizado por ter cooperado com os serviços secretos russos para conduzir operações de desinformação destinadas a influenciar a opinião pública ucraniana em favor da inclusão da península da Crimeia em território da Rússia.

É ainda acusado de ter efetuado operações de desinformação nos Estados Unidos em 2019 e 2020.

Os seus eventuais bens nos EUA vão ser congelados e bloqueado o seu acesso ao sistema financeiro norte-americano.

Estas sanções são destinadas a "revelar e contrariar os esforços de desestabilização que a Rússia efetua atualmente na Ucrânia", notou em comunicado o chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, sublinhando que não têm relação com o vasto programa de sanções que os ocidentais ameaçaram aplicar à Rússia no caso de uma incursão na Ucrânia.

A Rússia nega qualquer intenção de intervir militarmente no seu vizinho, considera estar ameaçada pelo reforço da NATO na região e assegura que os milhares de soldados concentrados nas proximidades da fronteira ucraniana não constituem uma ameaça.

Leia Também: Blinken adverte para reação "rápida e severa" em caso de incursão russa

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório