Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Direitos das mulheres: Conselho de Segurança instado a reprimir violações

A Alta-comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pediu hoje ao Conselho de Segurança "que assegure que os perpetradores de violações e abusos" no Afeganistão, especialmente contra mulheres e crianças, "sejam responsabilizados".

Direitos das mulheres: Conselho de Segurança instado a reprimir violações

"Perante uma catástrofe humanitária sem precedentes, o país precisa que todo o seu povo se una. Em vez disso, a negação dos direitos humanos de mulheres e meninas prejudica fortemente a economia e o país como um todo", disse Michelle Bachelet durante uma videoconferência com o Conselho de Segurança, reunido por iniciativa da Noruega para um debate ministerial sobre a violência contra as mulheres.

"Peço a todos os Estados que usem a sua influência com os talibãs para incentivar o respeito pelos direitos humanos fundamentais", acrescentou Michelle Bachelet.

A alta-comissária pediu ainda à comunidade internacional que "crie vias seguras e programas de reassentamento para as mulheres afegãs defensoras dos direitos humanos, e acabem imediatamente com a deportação de mulheres afegãs que procuram proteção".

Desde agosto de 2021 e o regresso ao poder dos talibãs, "muitas mulheres afegãs defensoras dos direitos humanos, jornalistas, advogadas e juízas foram forçadas a fugir ou a esconderem-se - muitas vezes após repetidas ameaças. Muitas perderam todas as suas fontes de rendimento", recordou.

Com a aproximação da renovação da missão política da ONU presente no Afeganistão (Manua), prevista para meados de março, Michelle Bachelet exigiu que o seu futuro mandato inclua uma componente importante dedicada à proteção dos direitos humanos.

Numa intervenção a seguir à de Bachelet, Zarqa Yaftali, diretora da organização não-governamental Woman and Children Legal Research Foundation, disse ser chegada a hora de o Conselho de Segurança quebrar o silêncio sobre os milhões de afegãos privados de direitos.

Leia Também: Arábia Saudita vai ter campeonato de futebol feminino no final deste mês

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório