Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2022
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Etiópia: Pelo menos 108 civis mortos em Tigray desde o início do ano

Pelo menos 108 civis foram mortos desde o início do ano por ataques aéreos que terão sido lançados pelas forças etíopes na região de Tigray, contabilizou hoje a ONU, evocando possíveis crimes de guerra.

Etiópia: Pelo menos 108 civis mortos em Tigray desde o início do ano
Notícias ao Minuto

11:28 - 14/01/22 por Lusa

Mundo Etiópia

"As partes no conflito devem (...) suspender qualquer ataque se parecer que o alvo não é um objetivo militar ou que o ataque será desproporcionado. O desrespeito pelos princípios de distinção e de proporcionalidade pode constituir um crime de guerra", alertou uma porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Elizabeth Throssell.

Numa conferência de imprensa regular das agências da ONU em Genebra, a porta-voz disse que "pelo menos 108 civis foram mortos e 75 outros feridos desde o início do ano, na sequência de ataques aéreos que terão sido realizados pelas forças aéreas etíopes" na região.

Até hoje, o ataque aéreo mais mortífero atingiu o campo de deslocados da cidade de Dedebit em 07 de janeiro e fez dezenas de mortos e feridos.

"Desde então três das pessoas gravemente feridas morreram no hospital (...), o que eleva o balanço deste único ataque para pelo menos 59 mortos", disse Throssell.

"Estamos alarmados pelas múltiplas informações profundamente preocupantes que continuamos a receber sobre vítimas civis e destruição de bens civis resultantes de ataques aéreos na região", acrescentou.

A guerra no Tigray eclodiu em 04 de novembro de 2020, quando o primeiro-ministro Abiy Ahmed -- Prémio Nobel da Paz em 2019 - enviou o Exército federal para a província no norte do país, com a missão de retirar pela força as autoridades locais, que vinham a desafiar a autoridade de Adis Abeba há meses.

O conflito provocou a morte de vários milhares de pessoas e fez mais de dois milhões de deslocados, deixando ainda centenas de milhares de etíopes em condições de quase fome, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Os intensos esforços diplomáticos, incluindo os da União Africana, para alcançar um cessar-fogo, não produziram até agora qualquer progresso decisivo.

Leia Também: Kiev diz que danos do ciberataque são limitados e estão controlados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório