Meteorologia

  • 21 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

‘Canibal de Ventas’ não se recorda de matar e comer a mãe. "Ouvia vozes"

Crime aconteceu em Madrid, há dois anos. Suspeito, de 28 anos, arrisca 15 anos de prisão efetiva.

‘Canibal de Ventas’ não se recorda de matar e comer a mãe. "Ouvia vozes"

O julgamento de Alberto Sánchez Gómez, que ficou conhecido por ‘Canibal de Ventas’, arrancou esta terça-feira, no Tribunal Provincial de Madrid, em Espanha.

Na primeira sessão do julgamento, o jovem, de 28 anos, garantiu que não se recorda de matar, desmembrar e comer partes do corpo da mãe, em fevereiro de 2019.

Contudo, admitiu que, nessa altura, ouvia várias vozes que o mandavam cometer o homicídio, justificando estas alucinações com o facto de sofrer de uma doença mental e de fumar “charros”.

Apesar de a resposta mais comum do arguido às perguntas feitas pelo juiz tenha sido "não me recordo", o réu afirmou que a mãe era “alcoólica” e que discutia muito com ele.

A certa altura, Alberto admitiu também que, apesar de ter uma ordem de restrição para não se aproximar da mãe, devido a 12 queixas de violência doméstica pela parte desta, costumava ir a casa dela porque se sentia “sozinho” e porque a mãe "permitia".

De acordo com a imprensa espanhola, o Ministério Público pede 15 anos e cinco meses de prisão para o suspeito, pelos crimes de homicídio e profanação de cadáver. Além disso, o procurador responsável pela acusação exige que Alberto indemnize o irmão em 90 mil euros.

Recorde-se que Alberto está acusado de assassinar, desmembrar e comer partes do corpo da própria mãe, no bairro de Ventas, na capital de Espanha. De acordo com a acusação, o jovem terá estrangulado a progenitora, María Soledad Gómez, de 69 anos, até à morte, durante uma discussão. Posteriormente, transportou o corpo para o quarto e, munido com uma serra e duas facas de cozinha, desmembrou-o.

Alertados para o desaparecimento da mulher, as autoridades dirigiram-se à casa desta, no dia 23 de fevereiro, e encontraram vários pedaços “muito pequenos” de carne, que o suspeito admitiu serem da mãe. O arguido já tinha ingerido alguns e dado outros ao cão.

Leia Também: Capitólio. Polícia morreu após duas tromboses, morte declarada "natural"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório