Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Procuradoria pede 13 anos de prisão para líderes do Aurora Dourada

A procuradoria grega pediu hoje uma pena de prisão de 13 anos para os líderes do partido neonazi Aurora Dourada, considerados culpados na semana passada por "dirigirem uma organização criminosa".

Procuradoria pede 13 anos de prisão para líderes do Aurora Dourada
Notícias ao Minuto

14:27 - 13/10/20 por Lusa

Mundo Aurora Dourada

A procuradora Adamantia Economou defendeu esta sentença para o líder da Aurora Dourada, Nikos Michaloliakos, negacionista do Holocausto e admirador do nacional-socialismo, e seis outros altos quadros do partido, incluindo o eurodeputado Ioannis Lagos.

A proposta da procuradora será debatida por um painel de três juízes, que anunciarão a sua decisão até quinta-feira.

A procuradora pediu penas de cinco a sete anos de prisão para outros onze deputados do partido, incluindo a mulher de Nikos Michaloliakos.

Na segunda-feira, o Tribunal Penal de Atenas rejeitou qualquer circunstância atenuante que pudesse amenizar as sentenças de prisão a serem aplicadas aos líderes do partido neonazi.

O recurso de Ioannis Lagos, que pediu a substituição dos três juízes do tribunal criminal cujo veredicto considera "parcial", também foi rejeitado na noite de segunda-feira.

Lagos disse que os juízes "estão a exigir o sangue de (...) pessoas inocentes e das suas famílias", anunciando que planeava recorrer junto do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

O julgamento da Aurora Dourada é considerado um dos mais importantes da história política da Grécia.

Após cinco anos e meio de audiências, o tribunal qualificou na semana passada, por unanimidade, o partido como uma "organização criminosa", um veredicto descrito como "histórico" pelo Presidente da República e por parte da classe política grega.

O tribunal estabeleceu a culpa do Aurora Dourada em vários crimes, nomeadamente o assassínio em 2013 do 'rapper' antifascista Pavlos Fyssas, bem como as agressões a pescadores egípcios em 2012 e a sindicalistas comunistas em 2013.

A procuradora pediu prisão perpétua para o assassino de Fyssas.

O assassino, um dos líderes do Aurora Dourada, Yorgos Roupakias, admitiu o crime durante o julgamento.

Outros membros do partido que ajudaram a emboscar o 'rapper' na noite de seu assassínio devem receber oito anos de prisão, acrescentou a procuradora.

O líder e fundador do partido paramilitar Nikos Michaloliakos rejeitou a sua condenação na semana passada na rede social Twitter.

"Fomos condenados pelas nossas ideias", disse numa mensagem naquela rede social. A sua conta no Twitter foi posteriormente suspensa.

O julgamento levou gradualmente ao declínio do Aurora Dourada, a terceira força política em 2015, que não conquistou uma cadeira no Parlamento nas últimas eleições legislativas em julho de 2019.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório