Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Ancara denuncia declarações "arrogantes" de Macron sobre Governo turco

A Turquia denunciou hoje as declarações "arrogantes" do Presidente francês, que criticou as ações de Ancara no Mediterrâneo oriental, e acusou Emmanuel Macron de "colocar em risco" os interesses da Europa.

Ancara denuncia declarações "arrogantes" de Macron sobre Governo turco
Notícias ao Minuto

15:32 - 10/09/20 por Lusa

Mundo Turquia

"O Presidente Macron voltou a fazer declarações arrogantes, num velho reflexo colonialista", afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros turco, acusando o chefe de Estado francês de estar a "promover tensão e a colocar em perigo os interesses da Europa e da União Europeia'".

Macron pediu hoje que a Europa fale a uma só voz e seja "firme" contra a Turquia.

"A Europa deve ter uma voz mais unida e clara" em relação à Turquia, disse Macron antes da cimeira dos países do sul da União Europeia (Med7), que decorre hoje na Córsega.

"Nós, europeus, devemos ser claros e firmes com o Governo do Presidente (turco, Recep Tayyip) Erdogan, que hoje tem comportamentos inaceitáveis", declarou ainda o chefe de Estado de França.

Numa aparente alusão às ações do Governo turco no Mediterrâneo oriental e as suas consequências, Macron também afirmou que "o povo turco, que é um grande povo, merece outra coisa".

"Macron ataca a Turquia e o nosso Presidente todos os dias porque frustrámos os seus planos insidiosos e os seus jogos sujos de política externa", acrescentou o Ministério turco.

"Em vez de se apresentar cegamente como o defensor da Grécia e dos cipriotas gregos (...), a França deveria adotar uma posição a favor da reconciliação e do diálogo", continuou o Ministério.

As observações de Macron de que o povo turco "merece outra coisa" foram vistas por Ancara como uma tentativa de colocar o povo turco contra o Presidente Erdogan.

A Grécia e o Chipre estão na linha da frente contra a Turquia, que reivindicou o direito de explorar depósitos de hidrocarbonetos numa área marítima que Atenas considera estar sob a sua soberania.

A França mostrou claramente o seu apoio à Grécia com o envio de navios de guerra e caças à região, iniciativa fortemente criticada pelo Presidente turco.

Entre as capitais europeias, pelo menos Paris e Atenas pretendem trazer essas tensões para o centro da agenda da União Europeia na próxima cimeira do bloco nos dias 24 e 25 de setembro, com a ameaça de sanções contra a Turquia.

Na tarde de hoje, Emmanuel Macron vai participar na sétima cimeira do Med7, um fórum informal de países do sul da UE, com os primeiros-ministros de Portugal, António Costa, da Itália, Giuseppe Conte, de Espanha, Pedro Sanchez, da Grécia, Kyriakos Mitsotakis e de Malta, Robert Abela, e ainda com o Presidente cipriota Nikos Anastasiades.

Os líderes europeus discutirão principalmente essas tensões recentes na região do Mediterrâneo, entre outros assuntos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório