Meteorologia

  • 23 SETEMBRO 2020
Tempo
22º
MIN 19º MÁX 25º

Edição

Beirute: PR e PM são-tomenses manifestam "tristeza e consternação"

O Presidente e o primeiro-ministro são-tomenses manifestaram hoje solidariedade, tristeza e consternação devido a explosão ocorrida, na terça-feira, na zona portuária de Beirute, que provocou mais de uma centena de mortes e milhares de feridos.

Beirute: PR e PM são-tomenses manifestam "tristeza e consternação"
Notícias ao Minuto

20:42 - 06/08/20 por Lusa

Mundo Beirute/Explosões

"Nesta hora de dor e de luto, quero expressar a vossa excelência e, por seu alto intermédio, ao Governo e povo do Líbano, o testemunho do meu pesar e solidariedade, rogando os seus especiais bons ofícios no sentido de transmitir às famílias enlutadas as minhas mais sentidas condolências", disse Evaristo Carvalho, numa mensagem enviada ao chefe de Estado do Líbano.

O Presidente são-tomense manifestou-se "convicto que a nação libanesa saberá ultrapassar estas horas difíceis e reerguer-se com vista à prossecução da senda do progresso e bem-estar do povo libanês".

Por seu lado, o primeiro ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus, manifestou hoje "tristeza e consternação" com a "triste notícia relacionada com as violentas explosões ocorridas em Beirute", que "provocaram centenas de mortos, milhares de feridos e enormes danos materiais" no Líbano.

"Por esta ocasião, dirijo-me a vossa excelência para apresentar em meu nome pessoal, do meu Governo e do povo de São Tomé e Príncipe, as mais tristes condolências, a vossa excelência, ao seu Governo e ao povo irmão do Líbano", disse Jorge Bom Jesus, numa mensagem enviada ao seu homólogo, Hassan Diabi.

O chefe do executivo são-tomense desejou "votos de muita força e coragem" às autoridades libanesas "para ultrapassarem este momento muito difícil" e reiterou a "inteira e total solidariedade" ao povo e Governo do Líbano.

Em São Tomé e Príncipe existe uma comunidade libanesa de mais de 50 membros que se dedica particularmente ao comércio de alimentos e materiais de construção civil e imobiliária.

Duas fortes explosões sucessivas sacudiram Beirute na terça-feira, causando, pelo menos 137 mortos e mais de 5.000 feridos, segundo o último balanço feito pelas autoridades libanesas.

Até 300.000 pessoas terão ficado sem casa devido às explosões, segundo o governador da capital do Líbano, Marwan Abboud.

As violentas explosões deverão ter tido origem em materiais explosivos confiscados e armazenados há vários anos no porto da capital libanesa.

O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, revelou que cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amónio estavam armazenadas no depósito do porto de Beirute que explodiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório