Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 21º

Edição

Brasil: Autarca quer tratar infetados com "administração retal de ozónio"

Sugestão tornou-se viral e político está a ser ridicularizado nas redes sociais.

No segundo país com mais mortes e mais casos de infeção por novo coronavírus no mundo, um político sugeriu como possibilidade de tratamento a ser oferecida aos cidadãos a "administração retal de ozónio", uma técnica sem eficiência comprovada.

Volnei Morastoni (MDB), autarca de Itajaí, um município brasileiro localizado no estado de Santa Catarina, na região sul do Brasil, está a ser ridicularizado nas redes sociais por causa das suas declarações, num momento que já se tornou viral e que está nos 'trending topics' do Twitter - a rede mais utilizada no Brasil.

"É uma aplicação simples, rápida, de dois ou três minutinhos por dia, provavelmente vai ser uma aplicação via retal. É uma aplicação tranquilíssima, rapidíssima de dois minutos com cateter fino, e isso dá uma resultado excelente", disse o autarca de 69 anos, que também é médico pediatra e homeopata, na segunda-feira à noite.

A comunidade científica foi célere a desacreditar as sugestões de Morastoni. De acordo com o G1, a ozonioterapia é uma técnica antiga, mas ainda considerada experimental pelo Conselho Federal de Medicina. Consiste no uso de uma mistura de ozónio e oxigénio para aumentar o fluxo sanguíneo e não há evidências científicas que permitam o seu uso médico no Brasil.

O aconselhamento de tratamento e terapias não recomendadas por parte de políticos tem sido uma das mais duras batalhas para a comunidade científica brasileira. Um dos melhores exemplos é a publicidade feita por Jair Bolsonaro à cloroquina, uma tratamento usado na profilaxia da malária, mas ainda sem eficácia comprovada no tratamento da Covid-19.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório