Meteorologia

  • 06 JULHO 2020
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 36º

Edição

França regista mais 31 mortes nos hospitais, número total é de 28.802

Foram este domingo reportadas mais 31 mortes em meio hospitalar, em França, sendo que o número total é agora de 28.802. Mortes em lares e centros sociais serão atualizados na próxima terça-feira.

França regista mais 31 mortes nos hospitais, número total é de 28.802

O número total de mortos em França, por causa da pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus, aumentou hoje para 28.802, com mais 31 óbitos registados nas últimas 24 horas em meio hospitalar, o mais baixo desde 17 de março, quando foram registados 27 óbitos, anunciou o Ministério da Saúde francês. 

Segundo os dados divulgados este domingo, morreram no país, desde o dia 1 de março, 28.802 pessoas, sendo que 18.475 mortes ocorreram nos hospitais (mais 31 em relação à véspera) e 10.327 em lares de idosos e centros para pessoas que, por motivos de saúde ou incapacidade, necessitam de prestação de cuidados constantes.

A tutela indicou que os dados relativos às mortes em lares e centros sociais não foram hoje atualizados, apontando terça-feira como a data da próxima atualização. Também não foram atualizados os dados relativos aos casos de infeção, que se deverão manter nos 151.496, segundo o que foi avançado no sábado.

As autoridades francesas dão ainda conta de 14.322 pessoas hospitalizadas atualmente (mais 72 internamentos nas últimas 24 horas), com 1.319 nos cuidados intensivos (menos 18 do que ontem).

Desde o início de março, os hospitais franceses receberam 101.657 pacientes, 17.951 estiveram nos cuidados intensivos e 69.355 recuperaram.

A diminuição do número de mortes ocorre dois dias antes de o país iniciar a segunda fase de desconfinamento, a 2 de junho, quando reabrirão bares e restaurantes, depois de este fim de semana ter sido autorizada a frequência de parques e jardins.

As autoridades sanitárias apelaram à população para não esquecer que o vírus ainda circula e sublinharam a importância de manter o distanciamento social e aumentar as precauções com os idosos e os doentes crónicos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório