Meteorologia

  • 31 MAIO 2020
Tempo
27º
MIN 19º MÁX 29º

Edição

Venezuela: OEA apoia proposta dos EUA para "transição democrática"

A Organização de Estados Americanos (OEA) anunciou hoje que apoia a proposta dos Estados Unidos para "uma transição democrática na Venezuela", alertando que é imprescindível libertar os presos políticos no país.

Venezuela: OEA apoia proposta dos EUA para "transição democrática"
Notícias ao Minuto

23:34 - 31/03/20 por Lusa

Mundo OEA

imprescindível a libertação imediata dos presos políticos, recuperar a institucionalidade representada pela Assembleia Nacional e os seus membros democraticamente eleitos, assim como a institucionalidade do Supremo Tribunal de Justiça", explica.

A OEA considera que o plano apresentado constitui uma "proposta válida para uma solução para sair da ditadura usurpadora e recuperar a democracia no país".

Segundo a OEA, o caminho proposto no plano do Departamento de Estado dos EUA merece o apoio de todos os que lutam por eleições livres e transparentes na Venezuela, de acordo com os padrões da Carta Democrática Interamericana e com a observação internacional, incluindo a Organização de Estados Americanos.

"Da mesma maneira, o envolvimento da comunidade interamericana e internacional será fundamental para ajudar a remediar a dramática situação humanitária do povo venezuelano, dos seus migrantes, da sua saúde e para a necessária reconstrução da economia e do tecido social do país, assim como para a reconstrução dos processos eleitorais no país", explica.

O documento conclui reiterando a disposição daquele organismo para continuar o trabalho pelo regresso da democracia na Venezuela, comprometendo-se a apoiar a proposta dos EUA, em defesa da liberdade.

Os Estados Unidos apresentaram hoje um Plano de Transição Democrática para a Venezuela que prevê que o Presidente eleito, Nicolás Maduro, e o autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó, se afastem para permitir que um Conselho de Estado Plural prepare a realização de eleições presidenciais nos próximos meses, tendo como contrapartida o fim das sanções económicas internacionais contra o regime de Caracas.

Portugal e cerca de 60 outros países reconhecem a legitimidade do autointitulado Presidente interino, Juan Guaidó, e pedem novas eleições na sequência de uma crise política provocada pelas eleições presidenciais de 2018, em que Maduro saiu vencedor sob críticas de falta de transparência por parte da oposição.

A Venezuela atravessa uma grave crise política, económica e social que já levou milhões de cidadãos a atravessarem as fronteiras, procurando asilo nos países vizinhos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório