Meteorologia

  • 26 MAIO 2019
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Putin e Erdogan debateram entrega de mísseis antiaéreos russos

O presidente russo Vladimir Putin reuniu-se hoje com o seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan para debater a entrega de sistemas de mísseis antiaéreos russos S-400, denunciados por Washington, e "outros projetos promissores" da cooperação militar.

Putin e Erdogan debateram entrega de mísseis antiaéreos russos
Notícias ao Minuto

20:42 - 08/04/19 por Lusa

Mundo Cooperação militar

Durante a reunião, que teve lugar no Kremlin, Vladimir Putin admitiu querer discutir "objetivos sérios para reforçar a cooperação militar e técnica" entre Moscovo e Ancara.

O presidente russo referiu que "em primeiro lugar, é necessário concluir o contrato sobre a entrega de sistemas de defesa antiaérea S-400 à Turquia", que representam um valor de 2,5 mil milhões de dólares (2,2 mil milhões de euros).

"Os outros projetos promissores que estão na agenda relacionam-se com a entrega de equipamentos russos à Turquia para fins militares ", acrescentou.

As declarações de Vladimir Putin surgem após o presidente turco, na sexta-feira, demonstrar novamente interesse em comprar os equipamentos S-400, apesar dos avisos de Washington, de acordo com a agência France-Presse.

De acordo com o chefe de Estado turco, que visitou hoje a Rússia pela terceira vez desde o início do ano, prevê-se que os primeiros equipamentos do sistema de defesa sejam entregues no próximo mês de julho.

O governo norte-americano pressionou Erdogan para recuar nesta decisão, ao argumentar que um membro da NATO não deve adquirir armamento sofisticado de origem russa, mas o secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, já reconheceu que cada país tem o direito de tomar estas decisões.

"Ninguém irá derrubar a nossa soberania. Quando outros países dão alguns passos também não nos perguntam, de maneira que nós tomamos as nossas próprias decisões, tanto na área da Defesa como na de Energia", sublinhou o Presidente turco, referindo-se às pressões dos EUA para que Ancara abandone o acordo.

O presidente Donald Trump deu a escolher à Turquia entre o sistema de defesa russo e os aviões norte-americanos F-35, que Erdogan mostrou também interesse em comprar anteriormente, e suspendeu a entrega de aeronaves ao país do Médio Oriente.

Os dois presidentes discutiram ainda a situação da província de Idlib, a décima região síria a resistir ao controlo de Bashar al-Assad e atualmente dominada pelos 'jihadistas' de Tahrir al-Cham (Al-Qaida), onde vários bombardeamentos acabaram por matar 13 civis, no domingo.

O político russo constatou que a situação em Idlib é complicada, pois ainda não se conseguiu acabar com a resistência dos 'jihadistas', mas considerou que "há solução".

A Turquia e a Rússia, que partilham em conjunto a necessidade de conservar a soberania, independência e integridade territorial da Síria, concluíram em setembro, em Sochi, na Rússia, um acordo que impediu uma ofensiva do exército sírio contra a província de Idlib, no noroeste da Síria.

"Nós ainda não conseguimos pôr em prática todos os pontos acordados em Sochi, mas penso que esse problema será resolvido", indicou Vladimir Putin, numa conferência de imprensa após a reunião entre os dois líderes.

"Seria mentira dizer que a nossa determinação não produziu resultados em Idlib", referiu Erdogan, acrescentando de seguida: "infelizmente, como existem certos grupos terroristas nessa região, o nosso trabalho não é fácil".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório