Meteorologia

  • 12 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Bruxelas pede esclarecimentos de propostas orçamentais a três países

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse hoje que o executivo comunitário deverá pedir esclarecimentos sobre outras propostas orçamentais na zona euro, para além da Itália.

Bruxelas pede esclarecimentos de propostas orçamentais a três países
Notícias ao Minuto

16:45 - 18/10/18 por Lusa

Mundo Jean-Claude Juncker

"Analisámos brevemente as questões orçamentais, que estão na ordem do dia", durante a cimeira da zona euro, disse Juncker, na conferência de imprensa final, salientando que "nos casos em que houver dúvidas, estas serão esclarecidas"

"O primeiro-ministro italiano apresentou a situação com talento e esta será analisada com o mesmo rigor do que todas as outras propostas de orçamento já recebidas", salientou.

Para além de Itália, Juncker falou no caso da Bélgica, esclarecendo que não há qualquer decisão tomada sobre a proposta orçamental e que se houver dúvidas sobre esta ou qualquer outra, estas serão esclarecidas.

"Há quatro, cinco ou seis países cujos governos a quem nos iremos dirigir a pedir mais esclarecimentos suplementares", referiu.

O Governo de Madrid, segundo a EFE, já confirmou que irá receber uma carta de Bruxelas a pedir esclarecimentos.

Na cimeira da zona euro, indicou "chegámos finalmente a acordo sobre a necessidade de completar a União Monetária e a União dos Mercados de Capitais, bem como as garantias de depósitos".

A Comissão já apresentou 40 propostas sobre o aprofundamento da União Económica e Monetária e só seis ou sete foram aprovadas, esclareceu Juncker, sublinhando haver um "sentido de urgência" sobre o tema.

Em Itália, o executivo de coligação populista, que inclui o Movimento Cinco Estrelas (M5S) e a Liga, enviou na noite de segunda-feira a Bruxelas um plano orçamental em que prevê um défice de 2,4% do PIB para 2019.

O "orçamento do povo", como foi batizado pelo governo, inclui 37 mil milhões de euros de despesas extras e uma redução de impostos, o que elevará o défice a 22 mil milhões de euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório