Meteorologia

  • 15 ABRIL 2024
Tempo
22º
MIN 13º MÁX 24º

Diga olá à dopamina e aprenda a captá-la

Este neurotransmissor tem um impacto tremendo em alguns dos aspetos mais importantes da vida, como o movimento, a memória e o humor. Mas é preciso saber captá-lo.

Diga olá à dopamina e aprenda a captá-la
Notícias ao Minuto

09:30 - 29/01/16 por Daniela Costa Teixeira

Lifestyle Cérebro

A dopamina é um dos mais poderosos neurotransmissores do cérebro e possui recetores que se dividem consoante a localização cerebral e a função a que estão encarregues.

Entre as principais funções da dopamina estão o movimento, a memória, a recompensa agradável, a faculdade cognitiva, a concentração, a produtividade, o sono, o humor e também a aprendizagem.

Contudo, a dopamina é uma moeda com dois lados: está, também, na origem de vários distúrbios mentais, como a depressão, a dependência, a falta de atenção e até mesmo a esquizofrenia, problemas que surgem quando este neurotransmissor é produzido em quantidades reduzidas. O mesmo acontece com a doença de Parkinson, quando o recetor responsável pela capacidade motora funciona de forma anormal.

Aumentar a produção natural de dopamina é a solução mais indicada para evitar a entrada numa espiral negativa, porém, há que ter em conta um aspeto importante acerca deste neurotransmissor: é facilmente viciante.

A sensação de recompensa agradável fornecida por este neurotransmissor facilita a entrada num ciclo de dependências, estando a dopamina estritamente relacionada com o vício em drogas, álcool, pornografia e até mesmo exercício físico.

De acordo com o site Be Brain Fit, uma boa maneira de aumentar a dopomina no cérebro é a alimentação, com destaque para os produtos de origem animal, as amêndoas, as maçãs, o abacate, as bananas, as beterrabas, o cacau, o café, as favas, os vegetais de folhas verdes, o chá verde, o feijão, sementes de abóbora e a farinha de aveia.

Estes são apenas alguns exemplos de alimentos ricos em tirosina (um aminoácido não essencial). Os alimentos ricos em probióticos (como o iogurte) também são ótimos aliados, assim como o café (sendo, porém, um alimento viciante).

O exercício físico – quando controlado – é também uma forma de aumentar a dopamina de forma natural. Além de melhorar a saúde física, o desporto aumenta a produção de novas células cerebrais, retarda o envelhecimento e melhora o fluxo de nutrientes para o cérebro, mantendo os níveis de dopamina positivos.

E uma vez que este neurotransmissor está relacionado com a aprendizagem, a concentração, o humor e até mesmo a produtividade, nada como estimular o cérebro para que este se sinta capaz de aumentar os níveis de dopamina.

Fazer pesquisas (ou estudar), estipular metas e organizar tarefas, dar asas à criatividade (em tudo), ouvir música e meditar são outras formas naturais de aumentar a dopamina, mantendo o cérebro atento, produtivo e, também, bem-disposto.

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório