Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
21º
MIN 20º MÁX 21º

Edição

Quando a sífilis chega ao cérebro: 19 sinais de alarme de neurossífilis

A neurossífilis é uma complicação pouco conhecida da sífilis, e surge quando a bactéria Treponema pallidum invade o sistema nervoso, atingindo o cérebro, meninges e medula espinhal.

Quando a sífilis chega ao cérebro: 19 sinais de alarme de neurossífilis
Notícias ao Minuto

08:00 - 09/07/19 por Liliana Lopes Monteiro  

Lifestyle Neurossífilis

A complicação grave normalmente surge após muitos anos de convivência com a bactéria sem receber o tratamento adequado, o que leva ao aparecimento de sinais e sintomas como falência de memória, depressão, paralisias ou convulsões, de acordo com informação divulgada pela publicação especializada Science Alert. 

Para tratar a neurossífilis o médico indicará medicamentos antibióticos, como a Penicilina cristalina, diretamente na veia, durante aproximadamente 10 a 14 dias. Após alguns meses do tratamento, será necessário fazer uma acompanhamento dos níveis de infeção através da punção lombar, para avaliar se a doença está definitivamente tratada.

A sífilis é uma doença infecciosa crónica adquirida principalmente pelo contacto sexual, e pode evoluir de diferentes formas ao longo de várias fases, incluindo a formação de úlceras genitais, manchas de pele ou febre, por exemplo, sendo que as alterações graves como problemas cardíacos ou neurológicos ocorrem em fases mais avançadas da doença.

Principais sintomas

Os primeiros sinais e sintomas de neurossífilis costumam surgir entre cinco a 20 anos após a infeção pelo Treponema pallidum. Alguns dos principais sinais e sintomas incluem:

- Distúrbios da visão e cegueira;

- Falhas de memória e demência;

- Alteração na marcha;

- Depressão;

- Incontinência urinária;

- Irritabilidade;

- Dores de cabeça;

- Confusão mental;

- Paralisias;

- Convulsões;

- Rigidez na nuca;

- Tremores;

- Fraqueza;

- Dormência nas pernas e pés;

- Incapacidade de concentração;

- Paralisia geral progressiva;

- Alterações da personalidade;

- Pupilas não responsivas à luz;

- Alteração nos reflexos nervosos.

Como os sinais e sintomas da neurossífilis são muito variados, a patologia pode ser erradamente confundida com diversas doenças neurológicas, como Alzheimer, esclerose múltipla, meningite, tumor cerebral, doença de Parkinson, AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou doenças psiquiátricas, como esquizofrenia e depressão.

Possíveis complicações

Apesar da maioria dos sintomas da neurossífilis serem revertíveis, quando o tratamento não é feito de maneira adequada, a doença pode provocar alterações graves no sistema nervoso central, resultando em sequelas que incluem:

- Paralisia de regiões do corpo;

- Perda de visão;

- Demência, alterações persistentes da memória ou do comportamento;

- Surdez;

- Impotência sexual;

- Psicose e outras alterações psiquiátricas;

- Distúrbios do movimento

- Incontinência urinária;

- Dores constantes.

As complicações da neurossífilis dependem de como a doença evoluiu em cada pessoa, do tempo de infecção e do tempo de espera até ao início do tratamento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório