Meteorologia

  • 22 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Maria João Abreu: Assembleia Municipal de Lisboa presta homenagem à atriz

Há uma proposta para que o nome de Maria João Abreu seja atribuído a uma rua, equipamento ou espaço da cidade

Maria João Abreu: Assembleia Municipal de Lisboa presta homenagem à atriz

A Assembleia Municipal de Lisboa (AML) fez hoje um minuto de silêncio em memória da atriz Maria João Abreu, que morreu na quinta-feira, e propôs que o seu nome seja atribuído a uma rua, equipamento ou espaço da cidade.

Na reunião plenária da AML, os deputados municipais aprovaram, por unanimidade, o voto de pesar apresentado pelo CDS-PP para "prestar homenagem" à atriz e "endereçar aos filhos, restante família e seus admiradores, as mais sentidas condolências".

No documento é ainda proposta a atribuição do nome de Maria João Abreu "na toponímia da cidade ou num equipamento e espaço que honre a sua memória e legado".

"Atriz plurifacetada tornou-se um fenómeno da televisão, mas nunca se deixou deslumbrar, nem abandonou a sua grande paixão, o teatro de revista, o teatro popular. A sua bondade e generosidade, a par da forma genuína como conquistava o público, tocou todos", lê-se no voto de pesar.

A atriz estava internada no Hospital Garcia de Orta, em Almada, na sequência de um aneurisma cerebral que sofreu no dia 30 de abril, durante as gravações da telenovela 'A Serra'.

Maria João Abreu foi submetida a intervenções cirúrgicas e ficou em coma induzido, acabando por morrer na quinta-feira.

Nascida em Lisboa, em 14 de abril de 1964, Maria João Gonçalves Abreu Soares iniciou a carreira profissional no teatro, em 1983, quando, com 19 anos, se estreou profissionalmente no Teatro Maria Matos, no musical 'Annie', de Thomas Meehan, dirigido por Armando Cortez.

A televisão foi o meio em que mais trabalhou e que lhe deu maior visibilidade, tendo participado em mais de 60 programas, entre telefilmes, séries e telenovelas.

No cinema, trabalhou com Jorge Silva Melo, João Mário Grilo, António-Pedro ou Vicente Alves do Ó, entre outros, com destaque para o seu papel em "A Mãe É que Sabe" (2016), de Nuno Rocha.

Na sessão de hoje, a AML aprovou ainda votos de pesar pela morte do militar de Abril Diniz de Almeida, que comandou as tropas no RALIS, em Lisboa, na resposta ao golpe do 11 de março de 1975.

Leia Também: Filhos de Maria João Abreu recebem gesto incrível de José Raposo e amigos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as notícias dos famosos, realeza, moda e as mulheres mais elegantes.

O mundo das celebridades com fotos, vídeos e noticias de atores, atrizes e famosos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Fama ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório