Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2019
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 21º

Edição

Portugal e regime democrático perderam "patriarca da atual democracia"

A UGT lamentou hoje a morte do antigo Presidente da República Mário Soares, considerando que Portugal e o regime democrático perderam "o patriarca da atual democracia".

Portugal e regime democrático perderam "patriarca da atual democracia"
Notícias ao Minuto

22:56 - 07/01/17 por Lusa

Economia UGT

"Portugal e o regime democrático como hoje o conhecemos perderam o seu impulsionador. Mário Soares foi, sem dúvida, o patriarca da atual democracia e uma das mais importantes figuras políticas em Portugal e na Europa", afirmou a UGT, em comunicado.

A central sindical evidencia, na nota divulgada, que Mário Soares foi um dos grandes impulsionadores da criação da UGT "como resposta aos valores que sempre defendeu -- pluralismo, contrário às teses da unicidade sindical e do discurso e pensamentos únicos".

"Lembramos com honra e saudades as suas visitas às antigas sedes da UGT e os seus variados apoios às posições da central sindical na defesa do diálogo social e da concertação", refere a UGT.

A estrutura sindical termina, manifestando as suas condolências à família, em particular aos filhos e netos de Soares, e ao Partido Socialista, do qual Mário Soares foi um dos principais fundadores e o primeiro secretário-geral.

Mário Soares morreu hoje, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira.

Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do PS, e ministro dos Negócios Estrangeiros após a revolução do 25 de Abril de 1974.

Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, foi Soares a pedir a adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório