Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 28º

Exportações de calçado superam pela 1.ª vez os 1.850 milhões

As exportações de calçado vão atingir em 2014 um novo máximo histórico, ultrapassando os 1.850 milhões de euros e reforçando o estatuto do setor enquanto principal contribuinte para a balança comercial portuguesa, anunciou hoje a associação setorial.

Exportações de calçado superam pela 1.ª vez os 1.850 milhões
Notícias ao Minuto

13:09 - 15/12/14 por Lusa

Economia APICCAPS

Em comunicado, a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), destaca que, de janeiro a outubro, o setor de calçado exportou mais 70 milhões de pares de calçado, no valor de 1.655 milhões de euros, o que representa um aumento de 8,8% face ao período homólogo.

Segundo destaca, "trata-se do quinto ano consecutivo de crescimento do setor de calçado nos mercados externos, para onde se dirige 95% da sua produção", sendo que, desde 2010, as exportações do setor já aumentaram mais de 45%.

Os dados da APICCAPS apontam para um crescimento das vendas "em praticamente todos" os 150 mercados dos cinco continentes para onde a indústria portuguesa exporta.

Se, na União Europeia, a estratégia tem sido de consolidação, com um crescimento superior a 8%, é fora do espaço comunitário onde o calçado português "mais se vai afirmando", com destaque para os EUA (mais 65% para 33 milhões de euros), Canadá (mais 29,4% para 22 milhões de euros), Angola (mais 2,5% para 19 milhões de euros), Austrália (mais 26,8% para 7 milhões de euros) e China (mais 46,6% para 5 milhões de euros).

Neste contexto, a APICCAPS destaca que em 2014 o setor do calçado deverá voltar a assumir-se como "o produto que mais positivamente contribui para a balança comercial portuguesa", atingindo o seu contributo líquido até outubro mais de 1.120 milhões de euros.

A associação recorda ainda o efeito positivo dos investimentos em curso no interior do país no aumento dos postos de trabalho, já que, com a criação de novas unidades fabris em Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Paredes de Coura ou Pinhel, o setor deverá fechar o ano com mais de 35.000 colaboradores nas suas 1.350 empresas de cariz industrial.

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório