Meteorologia

  • 12 ABRIL 2024
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 27º

CMVM levanta suspensão das ações da SAD do FC Porto

A decisão foi tomada "na sequência da divulgação de informação relevante ao mercado".

CMVM levanta suspensão das ações da SAD do FC Porto
Notícias ao Minuto

10:21 - 03/04/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Economia FC Porto

O Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) levantou a suspensão aplicada na terça-feira às ações do Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD, esta manhã de quarta-feira.

A decisão foi tomada "na sequência da divulgação de informação relevante ao mercado", depois de a SAD do FC Porto ter reiterado a expectativa de arrecadar até 70 milhões de euros, até junho, com a negociação da exploração do Estádio do Dragão, assim como a renegociação da dívida de médio e longo prazo.

Foram precisos dois esclarecimentos por parte da SAD dos 'dragões' para reverter a suspensão, que ocorreu um dia após o presidente do clube e do conselho de administração da SAD, Pinto da Costa, ter dito que não deixará o FC Porto refém de fundos de investimento e de André Villas-Boas, candidato à presidência do clube, ter questionado a sociedade sobre negócios estruturantes.

Depois de um esclarecimento inicial, os 'azuis e brancos' atualizaram a informação transmitida horas antes ao regulador, na qual apontavam a assinatura desse vínculo com uma empresa internacional até 30 de junho.

O valor global "será registado de imediato" nas contas da FC Porto SAD, mesmo que o respetivo pagamento "possa não ser feito de forma integral no momento da assinatura". A parceria será consubstanciada "na participação minoritária, de até 30%, numa nova empresa", que vai explorar as receitas comerciais diretamente associadas ao Estádio do Dragão, entre as quais a bilhética ou os direitos de designação do recinto, entre outras.

"Uma vez que esta empresa integrará o perímetro de consolidação da FC Porto SAD, o valor desse capital injetado será incorporado nas contas consolidadas da sociedade. A empresa parceira do FC Porto irá receber uma parte -- que serão previsivelmente 30% a título de dividendos - do resultado gerado pelos negócios, com total partilha de risco, dos quais se esperam um significativo crescimento, dada a experiência internacional que o parceiro aportará à estrutura comercial do Grupo FC Porto", explicou a administração da SAD.

Na segunda-feira, numa entrevista à estação televisiva SIC, o presidente e recandidato à liderança do FC Porto nas eleições de 27 de abril tinha enaltecido essa futura entrada de capital oriunda do acordo selado por 15 anos com a empresa norte-americana Legends.

O dirigente recusou ainda deixar o clube dependente de fundos de investimento, apesar de integrar na sua lista o empresário João Rafael Koehler, fundador e administrador da sociedade de gestão de capital de risco Quadrantis, como candidato a vice-presidente.

Essa empresa incorpora a empresa Connect Capital, que celebrou em abril de 2023 um empréstimo de 14,5 milhões de euros à FC Porto SAD, tal como consta do último relatório e contas semestral dos 'azuis e brancos', que estão a negociar uma reformulação da sua dívida.

"Eles têm um plano do interesse do clube. Vamos diminuir altamente o passivo e ter um financiamento de 250 milhões de euros a um juro muito mais baixo. Com o financiamento que tem sido feito, vão cobrar-nos cerca de metade dos juros que estamos a pagar", reiterou Pinto da Costa, remetendo detalhes para o administrador financeiro cessante Fernando Gomes.

A FC Porto tinha indicado na manhã de ontem que, "apesar de não ter ainda fechado um financiamento", tem estado a negociar uma reformulação da sua dívida de médio e longo prazo, numa verba estimada de 250 milhões de euros, a uma "taxa de juro competitiva".

"No que diz respeito a um possível novo financiamento, fruto da permanente auscultação ao mercado em busca de melhores condições financeiras, a sociedade ainda está numa fase de negociação, pelo que não pode concretizar detalhes da operação, como taxas de juro e/ou contrapartidas associadas. Nesta data não está garantido o fecho do negócio", finalizaram os vice-campeões nacionais, no segundo comunicado enviado à CMVM.

Pinto da Costa, que está a cumprir o 15.º mandato consecutivo e é o dirigente com mais títulos e longevidade do futebol mundial, concorrerá à presidência do FC Porto com André Villas-Boas, ex-treinador da equipa de futebol, e o empresário Nuno Lobo, candidato batido em 2020, nas eleições dos órgãos sociais, em 27 de abril, no Estádio do Dragão, no Porto.

[Notícia atualizada às 10h36]

Leia Também: CMVM suspende negociação das ações da SAD do FC Porto

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório