Meteorologia

  • 02 JULHO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 31º

Medida será "replicada". Apoio de 60 euros vai ser pago em julho e agosto

O Conselho de Ministros aprovou hoje o prolongamento do apoio de 60 euros às famílias mais vulneráveis, criado para atenuar o impacto do aumento dos preços dos bens alimentares.

Medida será "replicada". Apoio de 60 euros vai ser pago em julho e agosto
Notícias ao Minuto

13:53 - 23/06/22 por Notícias ao Minuto com Lusa

Economia cabaz alimentar

O prolongamento do apoio de 60 euros para famílias vulneráveis, para responder à subida dos preços, será pago em julho aos beneficiários da tarifa social e da eletricidade e, em agosto, a quem recebe prestações sociais mínimas, explicou a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, esta quinta-feira, no final do Conselho de Ministros.

"Esta medida voltará a ser aplicada exatamente nos mesmos moldes" e será paga em julho aos agregados familiares beneficiários da tarifa social da eletricidade e, em agosto, aos beneficiários das prestações sociais mínimas que não tenham sido abrangidos em julho, explicou.

O apoio irá assim abranger "o mesmo universo de agregados em abril e maio", o que significa um milhão e 70 mil agregados em julho e agosto, acrescentou a ministra.

"A medida foi calculada, tal como da primeira vez, em função do aumento diferencial do preço dos bens alimentares em função da inflação e, portanto, é uma medida calculada para três meses. Estes 60 euros foram calculados com base nos três meses", afirmou. 

O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o prolongamento do apoio de 60 euros às famílias mais vulneráveis, criado para atenuar o impacto do aumento dos preços dos bens alimentares, tal como anunciado na quarta-feira pelo primeiro-ministro, António Costa, no primeiro debate sobre política geral da legislatura, na Assembleia da República.

O apoio extraordinário foi anunciado em março e pago pela primeira vez em abril a mais de 762 mil famílias e, em maio, a medida foi alargada, abrangendo mais 280 mil agregados familiares, totalizando assim mais de um milhão de beneficiários.

No primeiro mês da sua aplicação, em abril, o apoio abrangeu apenas as famílias beneficiárias da tarifa social de eletricidade e em maio foi alargada aos beneficiários de prestações sociais mínimas não abrangidos pela tarifa social.

O valor do apoio extraordinário é de 60 euros por agregado familiar e é pago de uma só vez, sendo a sua atribuição pela Segurança Social automática.

[Notícia atualizada às 14h17]

Leia Também: Apoio para a compra de botija de gás termina este mês, recorda a DECO

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório