Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 24º

Portugueses vão gastar mais este Natal (e a maior parte será em prendas)

Portugueses vão gastar, em média, mais 83 euros este ano em comparação com 2020, altura em que o valor previsto rondava os 216 euros.

Portugueses vão gastar mais este Natal (e a maior parte será em prendas)
Notícias ao Minuto

10:10 - 14/12/21 por Notícias ao Minuto

Economia despesas

Os portugueses planeiam gastar cerca de 300 euros com as compras para o período de Natal este ano, valor que representa um aumento de 39% face ao ano anterior. Este montante, sublinhe-se, inclui presentes, mercearia e decorações, de acordo com um estudo do Observador Cetelem. 

Quer isto dizer que os portugueses vão gastar, em média, mais 83 euros este ano em comparação com 2020, altura em que o valor previsto rondava os 216 euros.

"Fazendo um zoom às faixas etárias, verifica-se que os portugueses entre os 34 e os 54 anos são aqueles que tencionam gastar mais no Natal, cerca de 390 euros. Os mais jovens, entre os 18 e 24 anos, são os que tencionam gastar menos, estando abaixo da média – 150 euros – mas são também aqueles que pretendem alocar a maior parte do seu dinheiro à compra de presentes (74%)", pode ler-se num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

A maior parcela desse valor será gasta em presentes: 147 euros, um aumento de 24% face a 2020, sendo que 56 euros serão reservados a prendas para crianças, indica o mesmo estudo. 

Em segundo lugar, seguem-se os gastos em mercearia para a preparação da mesa de Consoada e de Natal: 140 euros, um aumento de 59% em comparação com o ano anterior.

Por fim, as decorações de Natal, a categoria na qual os portugueses tencionam gastar menos dinheiro – 12 euros, em média –, sendo que apenas 4% pretende adquirir decorações da época. 

Leia Também: Covid-19: 'Pai Natal' detido na Alemanha por não usar máscara

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório