Meteorologia

  • 12 MAIO 2021
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 22º

Edição

Fórum para a Competitividade prevê que PIB cresça 1% a 3% em 2021

O Fórum para a Competitividade prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 1% a 3% este ano, destacando como "principais obstáculos" a incerteza sobre o turismo, a "timidez do auxílio orçamental" e o atraso da 'bazuca' europeia.

Fórum para a Competitividade prevê que PIB cresça 1% a 3% em 2021
Notícias ao Minuto

16:05 - 03/05/21 por Lusa

Economia PIB

"Para o conjunto do ano, a incerteza sobre o turismo permanece um dos principais obstáculos, para além da timidez do auxílio orçamental, do atraso nos fundos da 'bazuca' europeia e da incógnita do mercado de trabalho. Assim, o Fórum para a Competitividade espera um crescimento entre 1% e 3%, mesmo assim uma quebra entre 5% e 7% face ao PIB de 2019", lê-se na nota de conjuntura de abril.

Segundo refere, "o resultado desfavorável do primeiro trimestre condiciona o crescimento do resto do ano, quanto mais não seja por partir de uma base mais baixa", mas "o segundo trimestre deverá ser já de alguma recuperação".

Primeiro porque "deverá haver um forte alívio do confinamento e restrições que vigoraram durante quase todo o primeiro trimestre" e, depois, porque "o trimestre homólogo foi o de maior quebra da pandemia, com queda do PIB trimestral de 13,9%".

"Em relação à pandemia, não parece haver razão para temer novos confinamentos, pelo menos não com a severidade do último, porque os novos casos estão a cair em quase toda a Europa, os grupos de maior risco já foram vacinados, o programa de vacinação europeu poderá recuperar dos atrasos e os próximos meses são, sazonalmente, de recuo das doenças respiratórias", nota.

Face a este "risco diminuto de novos confinamentos", o organismo presidido por Pedro Ferraz da Costa perspetiva "um retomar, ainda que parcial, da atividade económica", mas avisa que "o turismo deverá ser o setor com uma recuperação mais demorada, o que também deverá atrasar a economia como um todo".

A "incógnita das falências" e o "desemprego adiado" são outros dos riscos apontados pelo Fórum, que considera que "os apoios públicos têm sido manifestamente insuficientes e, mesmo que o não fossem, haveria sempre empresas a não conseguir sobreviver a esta crise".

"Assim é expectável que nos próximos trimestres haja uma clarificação sobre a destruição de capacidade produtiva e de emprego daí resultante, constituindo um travão à retoma", acrescenta.

Conforme destaca o Fórum para a Competitividade, um maior crescimento do PIB possibilitaria "uma mais rápida diminuição do desemprego; uma subida clara do salário médio; um alívio orçamental, que permitiria uma diminuição da carga fiscal, em particular sobre os rendimentos do trabalho; e uma mais rápida diminuição da dívida pública, entre outros benefícios".

O Fórum para a Competitividade é uma associação que reúne empresas e sócios individuais e que se apresenta como "uma instituição ativa na promoção do aumento da competitividade de Portugal, através de estímulos ao desenvolvimento da produtividade nas empresas".

Leia Também: Ministros do Turismo do G20 debatem formas para reavivar setor

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório