Meteorologia

  • 20 JUNHO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

PE. Carga fiscal menor, as injeções no NB e na TAP (e a fatura da Covid)

O gabinete de João Leão aponta que a carga fiscal vai ficar nos 33,7% do PIB em 2021, abaixo do valor do ano passado. O Programa de Estabilidade revela também os valores das injeções no Novo Banco e na TAP e, ainda, a fatura das medidas no âmbito da pandemia. O Governo promete estabilidade fiscal nos principais impostos em 2022.

PE. Carga fiscal menor, as injeções no NB e na TAP (e a fatura da Covid)

Ainda no rescaldo do Programa de Estabilidade (PE), que na quinta-feira foi apresentado pelo Governo à Assembleia da República, o Governo prevê, no documento, uma carga fiscal mais baixa este ano face à do no ano passado. Além disso, são conhecidos os valores das injeções no Novo Banco e na TAP e, ainda, a fatura das medidas no âmbito da pandemia

O Ministério das Finanças estima que a carga fiscal tenha ficado nos 34,6% do produto interno bruto (PIB) em 2020, mas o INE estima que tenha ficado nos 34,8% do PIB

Certo é que no documento do PE, o gabinete de João Leão aponta que a carga fiscal vai ficar nos 33,7% do PIB em 2021, abaixo do valor do ano passado. 

O conceito de carga fiscal define-se pelos impostos e contribuições sociais efetivas (excluindo-se as contribuições sociais imputadas) cobrados pelas administrações públicas nacionais e pelas instituições da União Europeia.

Em termos de política orçamental, garante-se ainda no próximo ano a estabilidade fiscal ao nível dos principais impostos

Medida em percentagem do PIB, a carga fiscal registada em 2020 é a mais elevada de sempre, sendo que os valores divulgados pelo INE reveem em baixa o anteriormente projetado para 2019, que recua de 34,8% para 34,5%.

A política orçamental de 2022 assentará num quadro de estabilidade fiscal dos principais impostos, de acordo com o documento

"Em termos de política orçamental, garante-se ainda no próximo ano a estabilidade fiscal ao nível dos principais impostos, colocando-se ênfase nas medidas de relançamento da economia", pode ler-se.

Importa ainda sublinhar que o Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) vai acrescentar 3,5% ao Produto Interno Bruto (PIB) português até ao final de 2025, segundo o PE

Governo prevê injeção de 430 milhões no Novo Banco (e 970 milhões na TAP)

O Governo prevê que o valor a injetar pelo Fundo de Resolução no Novo Banco seja de 430 milhões de euros este ano. Segundo o documento, a verba destinada ao Novo Banco está classificada como 'one-off', ou seja, uma medida única extraordinária.

Nas tabelas do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021), estavam previstos 476 milhões de euros nos fluxos externos do Fundo de Resolução, destinados a financiar o Novo Banco ao abrigo do Acordo de Capitalização Contingente (CCA) da instituição financeira.

Além disso, o Governo prevê injetar 970 milhões de euros na TAP este ano, uma medida classificada como temporária e cujo efeito nas contas públicas é revertido em 2022 e 2023.

Quanto custa a pandemia? 

O documento do PE traz também a 'fatura' das medidas de emergência criadas no âmbito da pandemia. De acordo com os cálculos das Finanças, o Executivo estima gastar 5.113,8 milhões de euros com as medidas de combate à Covid-19 este ano. 

Neste 'pacote' incluem-se medidas económicas para compensar o confinamento e, ainda, outras despesas relacionadas com saúde pública

Notícias ao Minuto Medidas de combate à pandemia© Ministério das Finanças

"Em 2021 têm sido adotadas medidas robustas de mitigação dos efeitos da pandemia na atividade económica, no emprego e no rendimento das famílias, permitindo sustentar a economia para ultrapassar esta fase mais crítica", pode ler-se no documento. 

O PE atualiza também as projeções económicas do Governo, desde o PIB, taxa de desemprego, défice e até à dívida pública. Neste artigo pode aceder aos principais números. 

CFP tem dúvidas acerca do investimento projetado pelo Governo

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) tem dúvidas quanto aos números de investimento projetados pelo Governo no PE hoje conhecido, de acordo com o seu parecer ao documento.

Apesar da entidade presidida por Nazaré da Costa Cabral ter aprovado, em geral, o Programa de Estabilidade que deu entrada hoje, pouco depois da meia-noite, no 'site' da Assembleia da República, o CFP faz várias observações ao documento.

A observação relativa ao investimento também se relaciona com o Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), que consubstancia grande parte do Programa de Estabilidade, dizendo que "não foram identificados projetos de investimento que permitam dinamizar os montantes reportados pelo MF para o ano 2021".  

Pode consultar o Programa de Estabilidade 2021-2025, na íntegra, aqui.

Leia Também: AO MINUTO: 15.º Estado de Emergência em vigor. Anticorpos em 17% em março

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório