Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Reforma da PAC "é essencial" para a transição ambiental e digital

A ministra da Agricultura afirmou hoje que a reforma da Política Agrícola Comum (PAC), uma das prioridades da presidência portuguesa do conselho europeu, "é essencial" para garantir a transição ambiental e digital, destacando ainda o papel da agricultura familiar.

Reforma da PAC "é essencial" para a transição ambiental e digital
Notícias ao Minuto

16:24 - 14/04/21 por Lusa

Economia Ministra

"Achamos que esta reforma é essencial para garantir a transição ambiental e digital, através de uma produção agrícola mais verde e resiliente, que contribua para [...] o reforço do sistema agroalimentar, garantindo a autonomia estratégica", defendeu Maria do Céu Antunes, que falava no seminário 'online' "Fortalecimento dos Sistemas Alimentares centrados na Agricultura Familiar -- Caminhos para transformações globais".

No evento, promovido pela Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) das Nações Unidas, a governante lembrou que a agricultura familiar tem um "papel fundamental" na coesão dos territórios, no desenvolvimento da produção e na economia.

Citando dados do Eurostat, a titular da pasta da Agricultura apontou que a grande maioria das explorações agrícolas da União Europeia são familiares e de pequena dimensão.

Para a ministra, a agricultura familiar tem ainda um papel importante na garantia da segurança alimentar e na proteção da biodiversidade, assumindo assim também um papel de destaque na PAC, sendo a sua valorização uma prioridade à escala global.

"Na futura PAC queremos que estejam presentes, além do apoio aos pequenos agricultores e do pagamento redistributivo, apoios à instalação de jovens agricultores, para os mercados locais, zonas com condicionantes naturais e para pequenos investimentos no setor agrícola", avançou.

No entanto, Maria do Céu Antunes ressalvou que, para serem eficazes, estes apoios têm que ser diferenciadores e ter em conta as diferentes necessidades das zonas rurais.

Durante a sua intervenção, a governante disse ainda que, em Portugal, o Governo tem procurado "avançar e chegar mais longe" no que concerne à agricultura familiar, estando a rever o respetivo estatuto, acrescentando que estão disponíveis apoios à instalação de jovens agricultores em territórios rurais e vulneráveis, tendo também sido criado um Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional.

Porém, reconheceu que há ainda muito trabalho a fazer.

Maria do Céu Antunes vincou também que, no que diz respeito à agricultura, as prioridades da presidência portuguesa passam, além da conclusão da reforma da PAC no primeiro semestre, pelo desenvolvimento rural, "para reforçar o papel da agricultura no combate ao abandono de territórios", desenvolvimento de práticas ecológicas, inovação e pela aposta na transição digital neste setor.

Na sessão, a vice-diretora-geral da FAO, Beth Bechdol, já tinha alertado para o facto de os sistemas alimentares globais enfrentarem muitos desafios, destacando ainda que os agricultores familiares têm um "papel importante" na garantia da segurança alimentar e na gestão de recursos.

"Nas quintas, muitas famílias estão numa posição fragilizada e correm o risco de serem deixadas para trás", exemplificou, notando que é preciso colocar o foco na agricultura familiar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório