Meteorologia

  • 17 ABRIL 2021
Tempo
24º
MIN 12º MÁX 24º

Edição

Nova Agenda do Consumidor em debate virtual com consumidores

A Nova Agenda do Consumidor, que pretende nos próximos cinco anos capacitar consumidores na atual situação pandémica, juntou hoje, numa sessão-debate virtual, membros da Comissão Europeia, do Governo, consumidores e parceiros públicos e privados.

Nova Agenda do Consumidor em debate virtual com consumidores
Notícias ao Minuto

13:55 - 22/01/21 por Lusa

Economia consumidor

Coorganizado pela Direção-Geral do Consumidor, com a Comissão Europeia, o debate incide sobre um documento, a Nova Agenda do Consumidor, que é uma das prioridades da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, que começou em janeiro.

A nova agenda define para os próximos cinco anos a transição verde, transformação digital, medidas de reparação e 'enforcement' dos direitos do consumidor, necessidades específicas de certos grupos de consumidores (como crianças ou com necessidades especiais) e cooperação internacional.

O comissário Europeu responsável pela Justiça, Didier Reynders, que participou na sessão, lembrou os resultados de um inquérito realizado no ano passado, pela consultora EY, com 91% dos consumidores portugueses a afirmar ter alterado a forma como compra e 54% a admitir ter mudado os produtos que costuma comprar.

"Isto requer que as autoridades pensem muito rápido como continuar a responder às necessidades dos consumidores", afirmou o comissário, salientando que a comissão continua a fazer "tudo para proteger os consumidores e as suas vidas".

Didier Reynders lembrou que não é só a pandemia, provocada pela doença covid-19, que está a mudar hábitos e práticas dos consumidores, mas também o necessário caminho para a economia verde, com um consumo consciente ou aposta na reciclagem.

"Enquanto os consumidores não escolherem comprar sustentável, o progresso não será feito", defendeu o comissário, depois de falar sobre os compromissos da indústria no caminho da sustentabilidade e de destacar a importância de os consumidores terem a "informação certa", para fazerem as escolhas mais sustentáveis.

A sessão, que foi aberta ao público, desde que inscrito, contou com a participação do secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, e do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

O ministro falou da necessidade de ter "uma sociedade capaz" de proteger os cidadãos na sua dimensão de consumidores e disse estarem a ser ultimadas as conclusões que vão ser sujeitas a aprovação do Conselho da Competitividade, que junta os ministros da Economia dos Estados-membros da União Europeia, na próxima reunião, agendada para 25 e 26 de fevereiro.

A 'Nova Agenda do Consumidor', que quer promover os direitos dos consumidores e simultaneamente proteger e empoderar os consumidores nas atuais circunstâncias pandémicas e nos próximos anos, foi lançada em novembro passado pela Comissão Europeia, para o período 2020 a 2025, e centrou-se em cinco domínios prioritários.

Leia Também: Confiança dos consumidores recua em janeiro na zona euro e na UE

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório