Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2019
Tempo
MIN 8º MÁX 13º

Edição

Ryanair cancela seis voos em Espanha devido à greve dos tripulantes

A Ryanair cancelou hoje seis voos devido à greve dos tripulantes de cabine em Espanha, que protestam contra o encerramento previsto para 08 de janeiro das bases em Tenerife Sul, Lanzarote, Gran Canária e Girona.

Ryanair cancela seis voos em Espanha devido à greve dos tripulantes

Segundo a secretária da Comunicação e Estudos sindicais da Unión Sindical Obrera (USO), Laura Estévez, são voos de ida e volta que fazem a ligação a Barcelona, Sevilha e Milão e a ligação entre Madrid e Santiago de Compostela, os únicos que não estão abrangidos pelos serviços mínimos.

Nesta primeira ronda de greve, das dez convocadas pelos sindicatos de tripulantes de cabine USO e Sitcpla para setembro, não houve mais cancelamentos porque "seria estar a violar os serviços mínimos", adiantou Laura Estévez aos jornalistas.

A Ryanair disse que a greve ia ser um fracasso a partir do momento em que o Ministério do Desenvolvimento declarou os serviços mínimos e por isso cancelou os únicos voos em que os trabalhadores poderiam fazer greve "para evitar o espetáculo embaraçoso de filas de passageiros a pedir a sua recolocação", sublinhou.

Os sindicatos consideram os serviços mínimos decretados pelo Governo espanhol "abusivos" porque "estão a infringir o direito à greve de trabalhadores que estão a defender 512 postos de trabalho nas quatro bases afetadas", disse a dirigente sindical.

O Governo decretou serviços mínimos de 100% nos voos não peninsulares, de 60% nos voos peninsulares e internacionais com viagens de cinco ou mais horas e de 35% nos voos peninsulares com um tempo de deslocação inferior a cinco horas.

Os tripulantes de cabine da Ryanair vão concentrar-se na segunda e na sexta-feira em frente aos ministérios do Trabalho e Desenvolvimento em Madrid para exigir ao Governo, de "uma vez por todas, que defenda os seus direitos".

A Ryanair está a aplicar esta estratégia de ajustamento não só em Espanha, mas também noutros países, pelo que os sindicatos não descartam, como no verão passado, que este protesto em Espanha possa vir a tornar-se num novo movimento Pan-Europeu, advertiu Laura Estévez.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório