Meteorologia

  • 20 ABRIL 2019
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 19º

Edição

INE revê em baixa a taxa de desemprego. Está em mínimos de 2002

Agência de estatísticas reviu em baixa a taxa de desemprego de outubro, o que significa que está novamente em mínimos de 2002.

INE revê em baixa a taxa de desemprego. Está em mínimos de 2002
Notícias ao Minuto

11:00 - 08/01/19 por Beatriz Vasconcelos 

Economia INE

A taxa de desemprego voltou a fixar-se em mínimos em outubro e a estimativa provisória aponta para que a tendência se prolongue em novembro. O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) reviu em baixa a taxa de desemprego de outubro para 6,6%, o mesmo valor que prevê que se tenha fixado em novembro. Desde setembro de 2002 que não era registada uma taxa tão baixa

"Em outubro de 2018, a taxa de desemprego situou-se em 6,6%, o mesmo valor do mês anterior, menos 0,2 pontos percentuais (p.p.) em relação a três meses antes e menos 1,8 p.p. que no mesmo mês de 2017. Aquele valor representa uma revisão em baixa, de 0,1 p.p., da estimativa provisória divulgada há um mês. Desde setembro de 2002 que não era observada uma taxa de desemprego tão baixa", pode ler-se no relatório do INE. 

Como é habitual, a agência de estatísticas divulgou também a estimativa provisória da taxa de desemprego de novembro de 2018 que é de 6,6%, mantendo-se inalterada face a outubro. 

Comparando com o mês anterior, a população desempregada aumentou 0,4%, o que se reflete num aumento de 1,4 mil pessoas, e a população empregada aumentou 0,1%, o que significa mais 5,3 mil pessoas.

As taxas de desemprego dos jovens e dos adultos foram estimadas em 19,4% e 5,6%, respetivamente. Em relação ao mês precedente, a primeira diminuiu 1,4 p.p., enquanto a segunda aumentou 0,1 p.p..

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório