Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 12º MÁX 21º

Projeto da FPF contra manipulação de resultados tem tido "evolução"

A diretora da Unidade de Integridade da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Rute Soares, considerou hoje que o projeto desenvolvido contra a manipulação de resultados e competições desportivas tem evoluído no setor.

Projeto da FPF contra manipulação de resultados tem tido "evolução"
Notícias ao Minuto

16:09 - 24/04/24 por Lusa

Desporto Federação Portuguesa de Futebol

"Começámos a fazer estas ações junto das seleções nacionais, mas depois percebemos que tínhamos de ir mais além. Começámos a ir a uma série de plantéis de competições profissionais e percebemos que havia esse desconhecimento sobre se podiam apostar ou não. Entretanto, fizemos a mesma formação em plantéis de competições amadoras e juniores, continuámos a perceber que há essa dúvida, mas não tanto como no início. Portanto diria que evoluímos", disse, em conferência na Cidade do Futebol, em Oeiras.

O projeto SAMF (Desportos contra a Manipulação de Resultados, traduzindo a sigla em inglês) apresentou as conclusões de dois anos de trabalho, nos quais contactou atletas de diferentes países e desportos e, com base em histórias reais, desenvolveu materiais educacionais com o intuito de sensibilizar todos os atletas de base sobre esta temática, salientando as proibições existentes para jogadores e demais agentes desportivos na realização de apostas.

Rute Soares destacou a necessidade de se combater a manipulação de resultados e competições, com o objetivo de retirar proveito numa aposta.

"Em Portugal, as apostas são legais, embora exista um mercado ilegal de apostas, que são de facto um problema, porque não se conseguem monitorizar tão facilmente. O problema é quando se manipulam jogos por causa de uma aposta", apontou.

No arranque do evento, o presidente da FPF, Fernando Gomes, realçou a "prioritária, fulcral e inadiável luta contra a viciação de resultados e defesa da integridade de todas as competições" que é necessário aplicar, lembrando o trabalho feito pela federação.

"A integridade é um dos eixos de todas as atividades da FPF e esteve sempre presente nos objetivos ao longo dos nossos mandatos. Ter um departamento exclusivo para o assunto é uma mais-valia para as nossas atividades. Não acreditamos em competições sem transparência e credibilidade", disse, acrescentando: "Sabemos bem que estamos mais perto da federação que queremos: transparente, isenta, leal e incorruptível. O esforço do combate à manipulação de jogos não acaba aqui e temos muito trabalho".

Também o secretário de Estado do Desporto, Pedro Dias, recentemente empossado no cargo, após vários anos como dirigente precisamente da FPF, manifestou preocupação pelo "fenómeno global que ameaça o desporto", elogiando a federação pelo combate.

"A FPF é um modelo. Adotou várias medidas para erradicar este fenómeno e investiu na prevenção e educação de todos os agentes desportivos. Acreditamos que o diálogo e a cooperação entre as autoridades públicas, organizações desportivas e empresas de apostas desportivas, numa base de respeito e confiança, respondem aos desafios do problema da manipulação das competições desportivas", expressou, no seu discurso.

No evento, marcaram presença oradores responsáveis da União Europeia, Conselho da Europa, UEFA, Federação Internacional de Basquetebol, Movimento Olímpico, Agência Internacional de Integridade do Ténis, Interpol e Polícia Judiciária, assistindo também responsáveis por 20 federações, associações distritais e Comité Olímpico Internacional.

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório