Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
28º
MIN 18º MÁX 37º

Evangelista: "O FC Porto aproveitou o nosso mínimo erro para marcar"

A reação do técnico arouquense, na flash-interview da Sport TV, após a derrota do Arouca contra o FC Porto, por 0-1.

Evangelista: "O FC Porto aproveitou o nosso mínimo erro para marcar"
Notícias ao Minuto

23:40 - 08/05/23 por Notícias ao Minuto

Desporto Armando Evangelista

Análise: "Nós sabíamos das dificuldades que íamos encontrar, as diferenças são evidentes entre as duas equipas. Assistimos a  uma entrada forte do FC Porto e não surpreendeu a dar-nos pouco espaço, mas nós também não fizemos o que competíamos, nomeadamente na primeira parte. Abusámos da bola longa e não ligámos os setores. Poderíamos ter feito mais qualquer coisa. A nível defensivo, e quando tivemos bola, fomos muito organizámos e acabámos por estancar, não dando muitas possibilidades de golo ao rival. A história na segunda parte podia ter sido outra, mas aquele golo no final da primeira parte mudou tudo. O FC Porto aproveitou o nosso mínimo erro para marcar, é algo de equipa grande. Em vantagem, o FC Porto aproveitou o jogo nas nossas costas para fazer transições e isso não é fácil. Reagimos bem, mas o FC Porto foi competente a defender e não nos proporcionou grandes ocasiões. Podíamos ter saído daqui com outro resultado, mas tentámos."

Jogos desta dimensão: "Inconscientemente isso acontece. Eu recordo de uma transição em que o Antony ganha vantagem, mas não força. Estamos a falar de um jogador de 20 anos e que ainda está a crescer. Eu não tenho nada a apontar aos meus jogadores, porque eles foram excecionais. Pena não ter conseguido um ponto aqui. Quando treinamos um clube com a dimensão do Arouca temos de preparar os nossos jogadores para saber perder, porque vai perder algumas vezes e não vai ganhar sempre. E preparamos o nosso clube para isso, para os momentos em que não soma. Nesta casa chegámos onde chegámos com a maneira como temos feito as coisas.

Recorde de jogos com o Arouca: "Acima de tudo, parece-me que houve uma empatia e uma química muito grande, e tudo isto na figura do nosso presidente Carlos Pinho. Às vezes, nem precisamos de falar. Isto é um trabalho de três anos de enorme comunhão e em que as coisas se acabaram por encaixar. Eu gosto muito desta vila e tenho um enorme prazer em estar aqui."

Leia Também: FC Porto volta a vencer pela margem mínima e não deixa fugir Benfica

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório