Meteorologia

  • 20 MAIO 2022
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 34º

Sporting fez experiências e deu-se mal frente ao Ajax

Leão teve bom início, mas perdeu 'o fio à meada'. Perdeu por 4-2.

Sporting fez experiências e deu-se mal frente ao Ajax
Notícias ao Minuto

21:50 - 07/12/21 por Tiago Antunes c/ Carlos Pereira Fernandes

Desporto Liga dos Campeões

O Sporting perdeu no jogo de encerramento da fase de grupos da Liga dos Campeões nesta terça-feira frente ao Ajax por 4-2. Os leões partiram para este jogo já apurados para os 'oitavos' da prova.

Na primeira parte, cedo demais até, o Ajax fez o primeiro aos oito minutos, de penálti. Daniel Bragança pisou Haller e o avançado encarregou-se de marcar. Pouco depois, aos 22 minutos, Nuno Santos restabeleceu a igualdade no marcador de forma justa. Não valeu de muito, já que, aos 42 minutos, Antony colocou o Ajax de novo na frente depois de uma falha incrível de Inácio.

A segunda parte parecia ser melhor para os leões, mas David Neres fez o terceiro aos 58. A defesa do Sporting não estava unida e, pouco depois, aos 62 minutos, Berghuis fez o quarto com bastante facilidade. O Sporting ainda conseguiu reduzir numa das poucas vezes que chegou à baliza neerlandesa, com bomba de Tabata. O resultado ficou assim fechado.

Com este resultado, o Ajax fecha a fase de grupos com um pleno de vitórias, chegando aos 18 pontos, com 20 golos marcados e cinco sofridos. O Sporting mantém os nove que já tinha, na segunda posição do grupo.

Filme do jogo

A sorte é que não era a contar, porque se fosse... A ideia principal para esta partida era, pelo que Rúben Amorim disse no lançamento do jogo, preparar a equipa para a próxima fase da Liga dos Campeões, perceber se todos estão no mesmo patamar e dar tempo aos mais jovens para que se habituem ao ritmo da competição. Verdade seja dita, depois deste jogo, o patamar tem de estar alto. O Ajax, mesmo sem lutar por seja o que for, puxou pelo adversário, impôs um ritmo absurdo e venceu de forma merecedora a partida.

Nos primeiros cinco minutos, os neerlandeses mostraram ao que vinham. Pressão intensa, pouco espaço concedido ao Sporting e foco exclusivamente na baliza. O Sporting ia dando uma boa réplica até ser atraiçoado pelo VAR. Da cabine chegou ao ouvido do árbitro que Daniel Bragança, no meio de alguma confusão na grande área, tinha dado um pisão em Haller. Coube ao próprio avançado do Ajax converter a grande penalidade que deu o primeiro golo da partida em menos de 10 minutos de jogo. 

Ainda assim, deu para perceber que o plano de Rúben Amorim não se desfazia. Levantou-se prontamente e bateu as palmas aos seus jogadores, pedindo mais do mesmo. E foi isso mesmo que o Sporting. Imagem curioso foi aos 14 minutos, quando Gonçalo Esteves, Ugarte e Daniel Bragança fecharam o cerco a dois jogadores do Ajax como quem prepara o ataque a uma presa, e entraram na luta pela bola, mostrando vontade de sair de Amesterdão com a vitória.

O golo não tardou a aparecer. Depois de duas oportunidades em frente à baliza de Pasveer, lá apareceu o empate. Nuno Santos, infiltrado já na pequena área, finalizou com grande categoria um cruzamento bem medido. O golo era mais que merecido pela bola que os leões tinham tido até esse momento. E deu até ideia de que o golo 'soube a pato' aos verdes e brancos, que se soltaram na partida e entraram na sua praia, com bolas esticadas para a frente, aproveitando um Ajax contrabalançado.

Já perto dos 35 minutos, a equipa do Sporting ficou mais nervosa. Há já algum tempo sem chegar ao meio campo adversário durante algum tempo e com bola em posse, os leões ficaram encostados à sua área e assumiram a pressão. Alguma impaciência, principalmente na linha da frente, com Tabata a ver cartão amarelo por uma falta desnecessária. Esse mesmo nervosismo deu origem ao segundo golo do Ajax. Inácio enrolou-se com a bola nos pés, depois de um passe a queimar de Neto, o ataque dos neerlandeses chegou-se perto, recuperou a bola e Antony decidiu acrescentar classe ao lance, tirando Neto da frente para bater Virgínia. Amorim devia querer o intervalo depressa, não para parar de sofrer, mas para que a sua equipa se recompusesse.

O início da segunda parte mostrou uma equipa defensivamente bem construída, um tanto ou quanto mais atrevida no meio campo adversário, no entanto pouco capaz de sair a jogar, muito pela pressão que o Ajax continuou a aplicar. Tiago Tomás foi um dos que esteve mais fora do jogo. A equipa jogou com o jovem avançado como se de Paulinho se tratasse, esquecendo que TT não ganha bolas de costas para o adversário da mesma forma que o colega. Acabou por estar muito aquém do resto da equipa. Amorim ainda colocou Paulinho e Pedro Gonçalves, mas de pouco valeu. O Ajax partiu para o ataque, depois de roubar a bola a Nuno Santos, que tinha pouco apoio nessa jogada, e fez o terceiro aos 59 minutos, por David Neres. Pouco tempo depois viu-se muita passividade da defesa, especialmente de Esgaio, que não meteu o pé e deu tudo a Berghuis a oportunidade de fazer o quarto dos neerlandeses. Sarabia também entrou, mas o destaque foi para a entrada de Flávio Nazinho e Dário Essugo, lançados às feras num jogo com um resultado já volumoso. Amorim prometeu e cumpriu. O Sporting só voltou a chegar com perigo à baliza adversário aos 75 minutos, e teve de ser Bragança a lá chegar. Azar para o médio, que viu o remate ser desviado para canto por um defesa do Ajax. Não muito depois, visto que a via estava aberta, os leões seguiram caminho pela direita e reduziram a desvantagem com uma verdadeira bomba de Tabata, que nem festejou (e bem o fez).

O Ajax, a velocidade cruzeiro, acabou por fazer uma exibição acima do esperado para quem não tinha contas para fechar. Fica a ideia de que, dentro do plantel do Sporting, todos perceberam que o filme do jogo poderia ter sido outro que não este. Fica a experiência para avaliação de Rúben Amorim.

Momento do jogo: O golo de David Neres. Deixou a equipa do Sporting desfeita. Os leões tinham possibilidade de fazer mais na segunda parte, mas o 2-1 mudou o estado de espírito da equipa.

Onzes iniciais

Ajax: Pasveer; Mazraoui, Perr Schuurs, Blind, Lisandro Martínez; Edson Álvarez, Gravenberch, Berghuis; Antony, David Neres, Haller. 

Sporting: João Virgínia; Gonçalo Inácio, Neto, Matheus Reis; Gonçalo Esteves, Ugarte, Daniel Bragança, Esgaio; Bruno Tabata, Nuno Santos, Tiago Tomás.

Antevisão

O Sporting vai defrontar o Ajax nesta terça-feira, no Johan Cruiff Arena. Esta será a partida que fecha a fase de grupos para os leões, já com o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões assegurado. 

Rúben Amorim não retirou importância ao jogo, já que será oportunidade certa para estrear e testar jogadores para saber com o que poderá contar a partir dos oitavos de final da Liga milionária.

Já o Ajax vai à procura, pelas próprias palavras, de bater recordes e assegurar o pleno de vitórias na fase de grupos da competição. 

O jogo entre Ajax e Sporting está marcado para esta noite, a partir das 20h00, no Johan Cruiff Arena. Acompanhe todas as incidências da partida aqui no Desporto ao Minuto.

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório