Meteorologia

  • 23 NOVEMBRO 2020
Tempo
18º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

FC Porto "adormeceu" e Amorim arriscou: Clássico visto por Saleiro e Mata

Carlos Saleiro e Luís Mata aceitaram o convite do Desporto ao Minuto e analisaram o Clássico entre Sporting e FC Porto que terminou empatado. A figura do jogo, os reforços e o papel dos treinadores são os pontos-chave.

O Clássico entre Sporting e FC Porto (2-2), que decorreu na noite de sábado, não deixou ninguém indiferente. Num duelo intenso, quente, polémico e com direito a quatro golos, importa analisar quem foram as figuras do encontro, os reforços em destaque, mas também abordar o lado dos treinadores. 

Nesse sentido, Carlos Saleiro e Luís Mata aceitaram prontamente o convite do Desporto ao Minuto e analisaram este Clássico recheado de emoção. 

O antigo jogador do Sporting e o ex-capitão da equipa B do FC Porto concordam em afirmar que o empate, que se verificou ao fim dos 90, acaba por ser um resultado ajustado, com ambos a sublinharem que o FC Porto foi perdendo algum fulgor ofensivo depois do intervalo. 

Também os reforços Pedro Gonçalves, do lado do Sporting, e Zaidu, do lado do FC Porto, foram notas de destaques de Carlos Saleiro e Luís Mata.

Carlos Saleiro, antigo jogador do Sporting (Fez toda a formação e contabilizou 70 jogos ao serviço da equipa principal)

Considera o empate um resultado justo face ao que o Sporting fez em campo?

Penso que foi um resultado justo tendo em conta aquilo que as duas equipas fizeram nos 90 minutos. Na primeira parte, o FC Porto foi superior, com o Sporting a ter algumas oportunidades através de contra-ataques. Na segunda parte, o Sporting teve mais bola, mesmo não tendo grandes oportunidades, e o FC Porto baixou as linhas e tentou segurar o jogo ao máximo. Acho que é um resultado justo porque o Sporting procurou esse golo que desse, pelo menos, o empate.  

Quem foi para si o homem do jogo? 

Na minha opinião, o homem do jogo foi Pepe. Por aquilo que demonstrou dentro do campo, pela liderança e pelo papel importante em termos defensivos. É um jogador experiente e que ainda é capaz de jogar ao mais alto nível, tanto no FC Porto como na nossa seleção. Pela idade, pela maturidade e pela importância na equipa, acho que Pepe foi o melhor em campo.

Qual o reforço em maior destaque no Sporting?

Não houve nenhum jogador que se destacasse muito, mas vou apontar para o Pedro Gonçalves. Jogou os 90 minutos e é um jogador que consegue segurar jogo, que consegue transportar bola e fazer o último passe. Por vezes, tentou fazer isso. Daí a minha escolha. 

Que análise faz à abordagem de Rúben Amorim ao jogo?

O Sporting entrou com o sistema normal e, na primeira parte, conseguiu sair em contra-ataque através da velocidade do Porro e do Nuno Mendes. Tentaram acelerar e criaram alguns problemas ao FC Porto. Quando estava em desvantagem, tentou arriscar e retirou um central, o Neto, mas deu continuidade ao sistema, metendo jogadores com características mais ofensivas para tentar chegar ao golo do empate. Acabou por resultar, uma vez que o Sporting marcou já perto dos 90 minutos. Em suma, foi uma abordagem cautelosa, a tentar a jogar de igual para igual com o FC Porto, mas na última fase do jogo teve de arriscar e deu resultado. 

Notícias ao MinutoSaleiro destaca capacidade de transportar jogo que Pote emprestou ao Sporting.© Getty Images

Luís Mata, antigo jogador do FC Porto (Fez toda a formação e foi capitão da equipa B nas últimas duas épocas)

Considera o empate um resultado justo face ao que o FC Porto fez em campo?

O empate aceita-se, sendo que se houvesse um vencedor teria que ser o FC Porto. Aliás, o segundo golo do Sporting acontece já perto do final, e o FC Porto poderia ter segurado a vitória. O jogo em si não foi muito bem jogado, porque aconteceram inúmeras perdas de bola. O Sporting marcou cedo, mas o FC Porto deu boa resposta e, com duas boas oportunidades, deu a volta ao resultado. Na segunda parte, o FC Porto não esteve tão bem e deixou-se adormecer. Quando o jogo parecia já estar resolvido, o Sporting marca o segundo golo e empate. É um resultado que se aceita. 

Quem foi para si o homem do jogo? 

Acho que foi aquele jogo em que não houve nenhum jogador que se destacasse assim tanto, mas talvez diria o Corona. Foi o jogador que mais magia levou ao jogo, foi quem mais desequilibrou e o golo que ele fez é uma obra de arte. Se tivesse de escolher, escolheria o Corona, mas Pepe e Luis Díaz também estiveram bem. 

Qual o reforço em maior destaque no FC Porto?

O único jogador que vi mais tempo foi o Zaidu porque acabou por jogar os 90 minutos. Fez uma assistência, esteve naquele lance polémico... Acho que realizou uma exibição consistente e nota-se que é um jogador rápido, mas ainda tem uma margem de progressão muito grande. É um jogador que tem as características que Sérgio Conceição gosta. Quanto aos outros pouco deu para ver. Taremi, Toni Martínez e Felipe Anderson jogaram pouco tempo e ainda não tenho uma opinião formada sobre eles. 

Que análise faz à abordagem de Sérgio Conceição ao jogo?

Acho que o míster Sérgio Conceição preparou bem o jogo com os jogadores que estão há mais tempo no FC Porto e que têm experiência de Clássicos. Tirando, claro, o Zaidu que entrou porque o Alex Telles saiu. Na segunda parte tentou dar frescura física à equipa, mas tal como disse depois, em conferência de imprensa, há jogadores que chegaram há pouco tempo e que ainda precisam de tempo. 

Notícias ao MinutoLuís Mata elogia jogada que resultou no segundo golo do FC Porto, apontado por Tecatito Corona. © Getty Images

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório