Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 13º

Edição

"Ganhar um título pela seleção do teu país é como tocar no céu"

Ricardinho falou ainda da pressão de ser o melhor jogador de futsal do mundo.

"Ganhar um título pela seleção do teu país é como tocar no céu"

Ricardinho, jogador que anunciou a saída do Inter Movistar no final da corrente temporada, recordou numa entrevista exclusiva à AFA TV o momento em que conquistou, em 2018, o título de campeão europeu de futsal.

O internacional português revelou que conquistar um título ao serviço do país "é como tocar no céu", e falou ainda da  pressão de ser o melhor jogador de futsal do mundo.

"Andei tantos anos a lutar para ser o melhor e, depois de ganhar o prémio, de ser o melhor, tenho medo? Não, não tenho medo nenhum. Tenho medo sim, no dia em que não ganhar como é que vou lidar com isso. É sempre difícil com o não ganhar, com o não conquistar, com a derrota. Têm sido tantas conquistas que até me dá aquele receio de quando eu deixar de ganhar. Eu já sei que sim [que vai acontecer], mas será que estou preparado? Será que eu saberei aceitar isso? Eu sei que é assim, eu sei que vai chegar. O ciclo da vida é esse", começou por dizer o internacional português.

"Agora, se eu não tenho orgulho em ser o melhor? Tenho. Se tenho uma responsabilidade maior? Tenho. Mas, qual é o problema? Eu quero ser o exemplo para os miúdos, para o futsal. Quero que as pessoas olhem para mim, no presente, e digam: 'Eu comecei a jogar futsal porque te vi jogar'", acrescentou, antes de falar da pressão de ser considerado o melhor jogador do mundo.

"Há alguma coisa melhor que isso? De seres uma referência para milhares de pessoas? Isso é pressão? Pressão é o dia eu chegar a casa e não tiver dinheiro para dar de comer aos meus filhos. Isso é que é pressão. Agora, fazer o que gostas, ser o melhor - pelo menos é o que dizem, os que votam -, trabalhar com um sorriso na cara e no final do mês ganhas dinheiro. Podes dar umas condições aos teus filhos incríveis, podes ter uma condição de vida incrível e ser referência? Que venham todos os dias assim para mim, sem problema nenhum", atirou.

Ricardinho salientou ainda que gostava de conquistar um Mundial de futsal com a camisola da Seleção Nacional.

"Falta sempre qualquer coisa. Falta um Mundial, que para mim é o meu maior sonho pela Seleção, mas não sei se o vou cumprir. Já falei nisso até porque nessa altura não sei se vou estar preparado para conseguir representar a Seleção, se tenho força para, e se me sinto útil. Mas o Mundial seria aquele em que eu poderia dizer: 'Ok, já posso descansar em paz.'", concluiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório