Cantata 'Lux Prima Spei', de Pedro Teixeira Silva, estreia-se hoje

A cantata 'Lux Prima Spei', de Pedro Teixeira Silva, estreia-se hoje, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, pelo coro Emotion Voice e a Orquestra Círculo de Música de Câmara, sob a direção do maestro Luís Santos.

© iStock
Cultura Lisboa

Em declarações à agência Lusa, o compositor e violinista Pedro Teixeira Silva afirmou que o processo de composição começou pela seleção dos textos, tendo escolhido poemas de dois autores brasileiros, Vinicius de Moraes (1913-1981) e Henriqueta Lisboa (1901-1985), e depois optado pela sua tradução para latim, língua em que é interpretada a cantata, seguindo-se, por fim, a composição.

PUB

A tradução dos poemas para latim ficou a cargo de Pedro Falcão, da Universidade Católica Portuguesa.

A opção pelo latim é justificada pelo "fascínio" do compositor, que considera que "o português não é a língua mais adequada para a música coral", e pela vontade de uma "aproximação a compositores como Bach e Vivaldi".

"Foi também uma opção estética, pois gosto da forma como soa o latim", disse o compositor, acrescentando que "irá também permitir uma carreia internacional à peça".

A escolha pelo latim trouxe todavia "alguns problemas" a Pedro Teixeira Silva, que se enfrentou com a "apógica", isto é necessidade de concordância das acentuações naturais das palavras, com o 'fraseado musical', área em que contou com a colaboração do maestro Gonçalo Lourenço.

A cantata profana "Lux Prima Spei" ("O Amanhecer da Esperança") estreia-se hoje, às 16:00, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, e volta a ser interpretada no dia 26, às 17:00, na igreja da Graça, também na capital portuguesa.

A peça é interpretada por um total de 132 elementos, entre coralistas e músicos da Orquestra Círculo de Música de Câmara, à qual se juntaram outros músicos, e ainda pelos solistas Carmen Matos (soprano), Natália Brito (meio-soprano), João Cipriano (tenor) e Nuno Dias e Miguel Rebelo (barítonos).

Pedro Teixeira Silva terminou o curso do Conservatório Nacional com nota máxima de 20 valores, em violino e composição. Prosseguiu os estudos musicais na Rutgers Masson Gross School of Arts, em Nova Iorque, na Fundação Hindemith, na Suíça, a convite da European Union of Music Competitions, e na Darlington International School, em Inglaterra, tendo sido bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, do Centro Nacional de Cultura e do Governo neerlandês.

Paralelamente à carreira musical, Pedro Teixeira Silva tem sido ator, tendo interpretado a personagem de Niccolò Pagganini, no filme 'Os Canibais' (1988), de Manoel de Oliveira.

Compôs a banda sonora de 'A Outra Margem' (2006), de Luís Filipe Rocha, e da curta-metragem 'Reflexos' (2015), de João de Oliveira, e várias canções para séries televisivas.

Pedro Teixeira Silva foi distinguido com Prémio Fundação Engenheiro António de Almeida, recebeu os primeiros prémios da Juventude Musical Portuguesa, venceu o Prémio Jovens Músicos Nível Superior, em 1989, e recebeu o Prémio Cultura e Desenvolvimento do Ministério da Juventude.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser