Meteorologia

  • 03 JULHO 2020
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Grécia volta a exigir a Londres devolução dos mármores do Pártenon

A Grécia exortou hoje o Reino Unido a devolver os mármores do Pártenon, expostos no Museu Britânico, em Londres, por relevante interesse internacional renovado com a reabertura do local de origem, encerrado devido ao surto de Covid-19.

Grécia volta a exigir a Londres devolução dos mármores do Pártenon
Notícias ao Minuto

14:42 - 23/05/20 por Lusa

Cultura Pártenon

As esculturas, nomeadamente frisos representando batalhas míticas entre gregos e centauros, foram enviadas para o Reino Unido pelo embaixador da corte britânica em Istambul, Lord Elgin, no início do século XIX.

Londres sempre recusou devolver as esculturas à Grécia, argumentando terem sido levadas com a permissão dos governantes otomanos de Atenas, na época, estando as peças atualmente em destaque no Museu Britânico.

A Grécia voltou hoje a exortar o Reino Unido a devolver as esculturas, argumentando com o interesse internacional, renovado com a reabertura do seu local de origem, encerrado durante a epidemia.

"A reabertura de sítios arqueológicos (...) é uma oportunidade para os comités internacionais que apoiam a restituição dos mármores do Pártenon reafirmarem a sua posição, e do governo grego, pelo retorno permanente dos mármores à sua terra natal", escreveu a ministra da Cultura da Grécia, Lina Mendoni, em comunicado hoje divulgado.

A governante salientou que os mármores foram "saqueados" e a Grécia nunca reconhecerá a propriedade dos frisos ao Museu Britânico.

Após dois meses de encerramento devido à pandemia do novo coronavírus, a Grécia reabriu em 18 de maio, sob rigorosas condições sanitárias, a Acrópole de Atenas, um dos locais antigos mais visitados do mundo, que acolhe viajantes de todo o Globo.

A Associação Internacional para a Reunificação das Esculturas do Pártenon enviou uma carta ao ministério da Cultura da Grécia em 21 de maio, Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, propondo renovar a pressão coordenada sobre o Museu Britânico.

Há várias décadas que a Grécia tentar reaver os mármores, ameaçando mesmo levar Londres à justiça, mas, nos últimos anos, Atenas tem favorecido a via diplomática, com mediação da UNESCO, a organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, mas a oferta foi rejeitada pelo Museu Britânico.

Resultante das eleições de julho de 2019, o Governo grego, através do primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis, solicitou oficialmente que os frisos fossem emprestados a Atenas para as comemorações do 200.º aniversário da independência da Grécia em 2021.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório