Meteorologia

  • 27 MAIO 2020
Tempo
31º
MIN 21º MÁX 33º

Edição

Metropolitana de Lisboa estende suspensão de atividades até 31 de maio

A Associação Música, Educação e Cultura (AMEC) estendeu a suspensão das atuações da Orquestra Metropolitana de Lisboa e das formações académicas até 31 de maio, como medida de prevenção na contenção da pandemia de Covid-19, foi hoje anunciado.

Metropolitana de Lisboa estende suspensão de atividades até 31 de maio
Notícias ao Minuto

18:36 - 24/03/20 por Lusa

Cultura Covid-19

"Na sequência das últimas orientações da Direção Geral da Saúde e do Governo de Portugal, a AMEC | Metropolitana decidiu estender a suspensão das atividades performativas da Orquestra Metropolitana de Lisboa e de todas as formações académicas até ao dia 31 de maio", refere aquela associação num comunicado hoje divulgado, no qual salienta que "sempre que possível os concertos serão reagendados para a próxima temporada".

No dia 12 de março, a AMEC tinha anunciado que a suspensão de todas as atuações da Orquestra Metropolitana de Lisboa e de todas as formações académicas duraria até 05 de abril.

Os bilhetes para as atividades suspensas podem ser devolvidos através do ponto de venda onde foram comprados.

A AMEC gere a Orquestra Metropolitana de Lisboa e, ainda, três escolas - a Academia Nacional Superior de Orquestra, o Conservatório de Música da Metropolitana e a Escola Profissional Metropolitana -, além das respetivas orquestras de alunos, como a Orquestra Académica, a de Sopros e a Clássica Metropolitana.

No ano passado, as diferentes entidades que a AMEC tutela realizaram 500 atividades às quais assistiram 90 mil espetadores.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais.

Em Portugal, há 33 mortes, mais sete do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista mais 302 casos do que na segunda-feira.

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório