China retirou da Internet 2,2 milhões de músicas

As autoridades chinesas retiraram 2,2 milhões de músicas sem direitos de autor da Internet em julho, o primeiro mês de uma campanha contra a pirataria, informou a Administração Nacional de Direitos de Autor, citada hoje pela agência Xinhua.

© DR
Tech Autoria

Desconhece-se, porém, se alguma companhia foi punida por oferecer música sem pagar os respetivos direitos, ainda que o organismo responsável por proteger a propriedade intelectual na China tenha destacado os "esforços" das empresas por cooperar com as autoridades.

PUB

O regulador afirmou ainda que vai procurar fórmulas para que os serviços de música em 'streaming' continuem a funcionar e, ao mesmo tempo, paguem os direitos correspondentes.

Na China, plataformas como o Xiami Music, do gigante do comércio eletrónico Alibaba, ou o QQ Music, da Tencent, a maior empresa chinesa de serviços de Internet e para telemóveis, oferecem música gratuitamente através da rede e gozam de grande popularidade.

A Administração Nacional de Direitos de Autor ordenou, no início de julho, às empresas que fornecem serviços na Internet que retirassem a música que não tivesse licença da rede, advertindo-as para "severas punições" em caso de incumprimento.

Esta campanha tenta dar credibilidade ao sistema de proteção da propriedade intelectual na segunda economia mundial, onde as violações dos direitos da mesma são prática frequente e motivo recorrente de conflitos comerciais com os Estados Unidos, União Europeia ou Japão.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser